Publicado em - Atualizado em 01/10/2016 às 13:30

Escola no Uruguai ensina meditação para combater violência e “bullying”

O projeto busca construir uma cultura de coexistência pacífica

Uma escola pública em Montevidéu, capital do Uruguai, está prevenindo a violência e o “bullying” com meditação e exercícios de qigong oriundos da prática espiritual do Falun Dafa. Essa iniciativa faz parte de um projeto escolar que busca construir uma cultura de coexistência pacífica, permitindo que as crianças experimentem paz interior e resolvam seus conflitos em harmonia.

Yennyfer Quartino, professora do ensino fundamental, enfrentou muitos problemas com casos de violência social que, em sua sala de aula, se refletiam em exaustão e falta de concentração, o que tornou impossível por vários anos, o bom desempenho escolar das crianças.

Assim, Quartino decidiu iniciar esse projeto que é voltado a estabelecer uma cultura de paz.

O projecto inclui meditação para ajudar na transformação da realidade social. “Regular os seus impulsos, ganhar consciência das suas capacidades e limitações são os instrumentos para a prevenção da violência,” Quartino descreve o objetivo do projeto.

• leia também: Energia sobre-humana desenvolvida com meditação é científica 

“Paz não pode existir onde há violência, e o lugar onde deve-se começar a transformação é dentro de si mesmo.” Assim, o projeto visa desenvolver uma coexistência pacífica “onde o respeito, a comunicação, a escuta e a boa interação são alguns dos objetivos a serem alcançados como potenciadores de múltiplas capacidades.”

Quartino explica que muitos alunos disseram estarem “cansados”, “sem energia” e “incapaz de se concentrar nas classes.”

“Este ano, decidimos praticar o Falun Dafa, e os resultados estão sendo maravilhosos”, explica Quartino. “Eles se beneficiam não só espiritualmente, mas biologicamente. Eles se enchem de energia e relaxam, entram na sala de aula com outra atitude e focados”.

A professora Quartino afirma que “é uma prática que promove a concentração e o relaxamento, é uma prática maravilhosas para as crianças e não há dificuldade para aprendê-la.”

Falun Dafa é uma prática de qigong milenar, que consiste em um conjunto de exercícios suaves e meditação, que fornecem clareza mental e paz interior. A prática é baseada nos princípios universais da verdade, compaixão e tolerância, que quando aplicados na vida cotidiana, asseguram que a mente e o corpo se mantenham saudáveis. Falun Dafa é praticado livremente e de forma gratuita em mais de 100 países.

Alunos em escola de Montevidéu, Uruguai, praticando meditação, o quinto e último exercício do Falun Dafa (Reprodução)

Alunos em escola de Montevidéu, Uruguai, praticando meditação, o quinto e último exercício do Falun Dafa (Reprodução)

Os alunos contam suas histórias

As crianças praticam os exercícios diariamente no pátio depois do almoço e antes das aulas da tarde. A escola inteira é bem-vinda para praticar e, muitas vezes, a maioria das classes participam da atividade.

“Sinto-me relaxada, eu gosto, quando entrou na sala de aula, todo o estresse que eu tinha antes de praticar o Falun Dafa, se foi”, disse Josefina, aluna do 6º ano, a qual está muito animada com a nova prática.

“Eu me sinto mais relaxada, mais livre”, acrescenta uma estudante da 3ª série. As alunas Nicole e Belém também expressam “Sinto muita energia” e “Eu sinto força”.

Estudantes do 6º ano relatam sua experiência sobre como foram melhorando através da prática diária. “Antes era uma loucura”, afirma a estudante Josefina. “A professora podia estar explicando algo e [os alunos] não prestavam atenção… Agora podemos nos concentrar mais, colaboramos mais”. “Nós conseguimos focar e trabalhar de forma ordenada”, diz Josefina.

As crianças relatam que agora conseguem resolver os conflitos “conversando” e “dialogando”. Nas palavras de Joaquín, aluno do 6º ano “nos entendemos mais. Antes discutíamos com raiva e agora falamos com calma.”

“Quando alguém se comporta mal eu tenho que aguentar, tenho que tolerar” reflete Leandro, outro estudante do 6ª ano. “Nós praticamos quando estamos muito agitados ou quando a professora vê que não pode nos controlar”, acrescenta Agustina sorrindo.

“Essas crianças tiveram sérios problemas relacionados à concentração e violência social que refletem na sala de aula. As mudanças que tivemos este ano são comovedoras”, diz uma Inspetora Departamental de Montevidéu, Uruguai.

Os exercícios do Falun Dafa estão sendo praticadas com sucesso em escolas de todo o mundo para promover a paz interior. A sua aplicação nas escolas tem contribuído para promover uma ambiente de convivência harmoniosa, tolerante e inclusiva; para que assim possa se ter um ambiente propício à aprendizagem e desenvolvimento do potencial humano. O Falun Dafa abriu uma porta para que as crianças experimentem a paz interior, regulando seus impulsos e tornando-se cientes das suas próprias capacidades de resolverem conflitos pacificamente.

No mundo de hoje, as crianças estão expostas a uma variedade de conflitos. Esta iniciativa certamente oferece uma solução para retificar a raiz dos problemas, porque trabalha o interior do indivíduo, guiando-o para ser uma pessoa melhor, assim promovendo paz e harmonia para as próximas gerações.

Originalmente publicada em: La Gran Época Ir para a home do Epoch TimesVer original
Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016