Equador vira à direita e ultraesquerda vai para o segundo turno no Peru

Por Agência EFE

O candidato conservador Guillermo Lasso surpreendeu no Equador , ao vencer seu oponente correista Andrés Arauz, enquanto no Peru foi o ultra-esquerdista Pedro Castillo quem foi escolhido para ir a um segundo turno eleitoral em que provavelmente será medido com a direita .

O triunfo de Lasso quebra a virada à esquerda na América Latina vivida na Argentina e na Bolívia, país onde o segundo turno também foi realizado no fim de semana em quatro departamentos, o que encerra um complicado e longo processo eleitoral.

Lasso inverte as probabilidades

Com 98,5 por cento dos registros examinados das eleições presidenciais de domingo, Lasso se declarou vencedor ao somar 52,5 por cento do voto favorável do eleitorado, em comparação com o candidato do correísmo, Andrés Arauz, que obteve 47,5 por cento.

O resultado mostra um voto nulo de 16,29%, um percentual sem precedentes no país e que parece responder ao fator Yaku Pérez, o ex-candidato indígena que pediu a seus apoiadores esse sufrágio.

O triunfo claro de Lasso foi uma grande surpresa no Equador, depois que Arauz venceu no primeiro turno realizado em 7 de fevereiro, por uma diferença de quase 13 pontos percentuais.

O herdeiro político do ex-presidente Rafael Correa, reconheceu a vitória de seu adversário a quem chamou para parabenizá-lo.

Também o presidente do Equador, Lenín Moreno, o felicitou e lhe desejou “o maior dos sucessos”.

Vários líderes latino-americanos se uniram para felicitar o candidato da aliança conservadora CREO-PSC, um ex-banqueiro que tem defendido a “unidade” e o “diálogo” entre todos os equatorianos como fórmula para resolver os problemas que afligem seu país como a  pandemia do coronavírus.

Lasso, de 65 anos, consegue chegar à presidência em sua terceira tentativa, revertendo a política de um país que não tinha um governo de direita desde antes de 2003.

“Os equatorianos escolheram um novo rumo, muito diferente dos últimos quatorze anos no Equador”, disse ele do palácio de convenções de Guayaquil, declarando-se vencedor das eleições.

Peru vai para o segundo turno

No Peru, o primeiro avanço da contagem oficial de votos nas eleições presidenciais de domingo confirmou o esquerdista Pedro Castillo como o candidato mais votado, com vaga garantida no segundo turno eleitoral.

Pelos primeiros resultados, seu adversário será um dos candidatos da direita: Hernando de Soto, Rafael López Aliaga, da Renovación Popular, ou o herdeiro do ex-presidente Alberto Fujimori, Keiko Fujimori.

Castillo, professor e líder de uma facção radical do sindicato dos professores, garantiu a seus seguidores, após reconhecer os resultados eleitorais, que “a mudança e a luta apenas começaram” no Peru e reafirmou seu compromisso de estabelecer uma aliança com “o mesmo e verdadeiro povo peruano ”para preservar suas raízes.

Seu discurso radical e populista levanta propostas como um “estado socialista”, uma lei que “regula a mídia” ou aloca 10% do produto interno bruto (PIB) para a educação, quando todo o orçamento do governo mal chega a 14% do PIB .

Neste dia, em que foram convocados mais de 25,2 milhões de eleitores, registrou-se uma participação cidadã de 73,89 por cento.

Bolívia fecha processo eleitoral complicado

Os bolivianos elegeram os governadores dos departamentos de La Paz, Chuquisaca, Tarija e Pando neste domingo no segundo turno, o último ciclo de um desafiador calendário eleitoral na Bolívia após a crise política e social de 2019 e em meio à pandemia do coronavírus.

Os quatro departamentos têm por lei até o próximo domingo para divulgar os resultados oficiais e espera-se que no dia 3 de maio as novas autoridades dos governos regionais e municipais da Bolívia assumam seus cargos.

As eleições foram repetidas porque nenhum candidato atingiu mais de 50 por cento dos votos ou mais de 40 por cento com 10 pontos de diferença em relação ao segundo candidato mais votado nas eleições regionais e municipais de 7 de março.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas