Elon Musk espera que a recessão nos EUA dure muito tempo, mas será ‘relativamente leve’

Por Katabella Roberts

CEO da Tesla, Elon Musk , diz esperar que uma recessão nos Estados Unidos dure cerca de 18 meses, embora preveja que será “relativamente leve”.

Musk fez os comentários na reunião anual de acionistas dos fabricantes de veículos elétricos, na quinta-feira.

Enquanto brincava que “fazer prognósticos macroeconômicos é uma receita para o desastre”, o empresário disse que seu palpite pessoal é “que já passamos do pico da inflação e que teremos uma recessão. … Estou apenas supondo aqui, isso é especulação total. Mas eu acho que será uma recessão leve por… 18 meses ou algo assim”, disse Musk.

Musk disse que baseou sua previsão nos preços das commodities que a Tesla está sendo solicitada a pagar antecipadamente pelos materiais necessários para fabricar seus veículos, o que, segundo ele, dá à empresa uma visão geral da direção dos preços.

“Nós temos uma boa noção de onde os preços das coisas estão indo ao longo do tempo, porque quando você está fabricando milhões de carros, você tem que comprar commodities muitos meses antes de serem necessárias”, disse ele.

Ele disse que os preços que a Tesla está vendo estão tendendo para baixo, o que “sugere que já passamos do pico da inflação” e que ele acredita que “a inflação vai cair rapidamente” em algum momento no futuro.

A previsão de Musk ocorre em meio a um ambiente econômico desafiador e níveis de inflação de 9,1%, o que levou os economistas a preverem uma recessão iminente, embora muitos compartilhem opiniões diferentes sobre quando tal recessão pode acontecer e quão devastadora ela pode ser.

O debate sobre a recessão continua

Alguns economistas dizem que os Estados Unidos já estão em uma “recessão técnica”, embora o National Bureau of Economic Research, a organização que declara quando o país entra em recessão, ainda não o fez.

Ainda assim, várias empresas nos Estados Unidos demitiram funcionários e desaceleraram novas contratações nos últimos meses; mais recentemente o Walmart, que anunciou uma série de demissões corporativas esta semana. 

Musk disse anteriormente, em junho, que a Tesla tentaria cortar sua força de trabalho assalariada em 10% nos próximos três meses, o que representaria uma redução de aproximadamente 3,5% no número total de funcionários da empresa.

O empresário disse na época que a empresa havia crescido “muito rápido no lado assalariado”, mas já havia manifestado suas preocupações com a economia.

Musk também revelou em junho que suas Gigafactories, no Texas e Berlim, estão “perdendo bilhões de dólares” devido à escassez de baterias e interrupções na cadeia de suprimentos provocadas pelos bloqueios COVID-19 exigidos pelo governo na China.

Durante a reunião de acionistas de quinta-feira, Musk também disse que a Tesla ainda espera produzir o Cybertruck em meados de 2023, mas não poderá vendê-los com as mesmas especificações e preços que foram originalmente fornecidos em 2019 devido aos impactos da inflação.

“Eu odeio dar um pouco de más notícias”, disse Musk. “Mas não havia como prever essa inflação além de vários problemas.”

 

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas