Dono de supermercado bilionário avisa: os preços dos alimentos vão subir “tremendamente”

Por Jack Phillips

O dono de uma rede de supermercados da cidade de Nova Iorque previu que os preços dos alimentos aumentarão drasticamente nos próximos meses, com alguns aumentando 10% nos próximos dois meses.

John Catsimatidis, o bilionário dono do supermercado da Gristedes and D’Agostino Foods, alertou que gigantes da alimentação como Nabisco, PepsiCo e Coca-Cola priorizarão o aumento dos preços dos produtos.

“Vejo mais de 10% [aumento de preços] nos próximos 60 dias”, disse ele em entrevista à Fox Business na segunda-feira, acrescentando que a tendência não cairá “tão cedo”. Catsimatidis citou o aumento da inflação e gargalos na cadeia de suprimentos que atualmente assolam os supermercados e outros varejistas nos Estados Unidos.

Catsimatidis então advertiu: “Vejo os preços dos alimentos subindo tremendamente” porque os CEOs de empresas de alimentos “querem estar à frente da curva e a forma como o estão fazendo é abandonando todas as promoções. Eles estão deixando cair itens de baixa movimentação”.

“Por que dar algo quando você não precisa oferecer nada e você ganha mais margem?” Catsimatidis perguntou. “Portanto, acho que agora essas empresas terão lucros recordes no terceiro trimestre.”

Especialistas disseram que um acúmulo significativo de contêineres que está sendo processado em dois grandes portos da Califórnia está atrapalhando a entrega de alimentos e outros produtos. A escassez de energia na Ásia-Pacífico e na Europa, bem como as preocupações, bloqueios e mandatos de vacinas relacionados a COVID-19 também foram responsabilizados pela crise de oferta.

No início deste mês, a Casa Branca anunciou que conseguiu forçar o Walmart, a FedEx e a UPS a se comprometerem a adicionar mais turnos para aliviar os problemas de envio. O porto de Los Angeles também se comprometeu com turnos 24 horas por dia, 7 dias por semana, disse a administração Biden.

Em comparação com um ano atrás, os consumidores estão pagando significativamente mais por bens e serviços, de acordo com dados recentes divulgados pelo Departamento do Trabalho. Isso ocorreu quando a agência informou que o índice de preços ao consumidor, um indicador chave da inflação que mede quanto os americanos pagam por bens e serviços, subiu aproximadamente 0,4% em setembro, 5,4% ano a ano.

Por exemplo, os americanos estão pagando cerca de 42% a mais em média por um galão de gasolina do que no ano anterior, mostram os dados. Eles também estão pagando 10,5% a mais por ovos, carnes, aves e peixes; 4% a mais para o café; 19% a mais para bacon; 6% a mais para a manteiga de amendoim; 27% a mais para propano, querosene e lenha; 5,2% a mais para eletricidade; 24,4% a mais para veículos usados; e 7,1% a mais para eletrodomésticos.

 

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Assista também:

 
Matérias Relacionadas