Diário Oficial publica substituição de comandantes das Forças Armadas

O Diário Oficial da União publicou na edição desta quinta-feira (8) a nomeação dos novos comandantes das Forças Armadas anunciada ontem pela presidente Dilma Rousseff. O general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, o almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira e o brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato tomam posse dos comandos do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, respectivamente.

Eles sucedem Enzo Martins Peri, Julio Soares de Moura Neto e Juniti Saito, nomeados por Lula em 2007 e mantidos no primeiro mandato da presidente Dilma. Trata-se da primeira troca de comando das Forças Armadas em oito anos. Todos os escolhidos entraram nas Forças Armadas após a intervenção de 1964. As nomeações foram acertadas pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, com Dilma durante a semana.

Na quarta-feira, a presidente recebeu em seu gabinete os três novos comandantes separadamente. A posse do trio ainda deve ser marcada. No anúncio, em nota oficial, Dilma agradeceu a “competência e dedicação dos ex-comandantes”. Iniciando visitas oficiais às três forças, Jaques Wagner esteve hoje (8) na Aeronáutica e assistiu a palestras dos predecessor e novo comandantes.

Exército

Natural de Cruz Alta (RS), o general Eduardo Villas Bôas entrou nas fileiras da Força Terrestre em 1967, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP). Em 1972, iniciou na Arma de Infantaria em 7º lugar numa turma de 125 cadetes. Foi atleta de natação e polo aquático. Em 1973, foi declarado aspirante a oficial de Infantaria. Foi comandante do Comando Militar da Amazônia e desde abril do ano passado coordenava todas as operações militares em território nacional, como chefe do Comando de Operações Terrestres (Coter).

Também exerceu o cargo de chefe da Assessoria de Atividades Especiais do Coter, comandante do 1º Batalhão de Infantaria de Selva (Manaus-AM), chefe da Assessoria Parlamentar do Exército, comandante da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, 7º Subchefe do Estado-Maior do Exército. No exterior, foi adjunto do adido na China.

Marinha

O almirante carioca Eduardo Ferreira ingressou na Marinha pela Escola Naval em 1971 e comandava até o momento a Escola Superior de Guerra (ESG). Nos últimos 43 anos, exerceu cargos como o de comandante do 7º Distrito Naval, chefe do Estado-Maior da Esquadra, e diretor de Portos e Costas.

Aeronáutica

Natural de São Gabriel (RS), o brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato entrou na Força Aérea Brasileira em 1969 e acumula mais de 4.600 horas de voo. Foi adido aeronáutico na Venezuela, vice-chefe do Centro de Comando e Controle de Operações Aéreas do Comando Geral de Operações Aéreas (CCCOA), diretor-geral do Departamento de Ensino da Aeronáutica (DEPENS), chefe do Estado-Maior do Comando Geral de Apoio (COMGAP), comandante da Terceira Força Aérea (III Fae) e comandante do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR), comandante-geral do Comando Geral de Operações Aéreas (COMGAR). Ocupava até o momento o segundo posto na hierarquia da Aeronáutica, como chefe do Estado-Maior.

Rossato era o primeiro nome de uma lista tríplice encaminhada ao ministro da Defesa, Jaques Wagner. O brigadeiro Hélio Paes de Barros Júnior, atualmente responsável pela área logística da Aeronáutica, chegou a ser cotado para assumir o posto. O segundo nome era Joseli Camelo, comandante do avião presidencial.

Os novos comandantes das Forças Armadas do Brasil (Ministério da Defesa)
Os novos comandantes das Forças Armadas do Brasil (Ministério da Defesa)
 
Matérias Relacionadas