Deputados afastados retomam mandatos na Alerj após decisão do STF

Suplentes foram saudados pelo presidente da Câmara em sessão virtual

Por Vladimir Platonow, Agência Brasil

Quase um ano e meio depois do início da legislatura, retomaram os seus mandatos cinco deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) que haviam sido impedidos de exercer os trabalhos por terem sido presos na Operação Furna da Onça. O comunicado da volta dos parlamentares foi feito na quarta-feira (27), pelo presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT).

Voltam para seus mandatos, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), os deputados André Corrêa, Marcos Abrahão, Luiz Martins, Chiquinho da Mangueira e Marcus Vinicius Neskau. Eles entram no lugar dos suplentes Capitão Nelson (Avante), Carlo Caiado (DEM), Paulo Bagueira (SDD), Sérgio Fernandes (PDT) e Sérgio Louback (PSC).

Os suplentes foram saudados por Ceciliano, em sessão virtual: “Quero saudar os deputados, que foram de grande importância e contribuíram muito no período. Nós cumprimos o Regimento e a Constituição sempre”.

Os cinco deputados estaduais foram presos durante a Operação Furna da Onça, no final de 2018. Eles chegaram a tomar posse, mas não puderam constituir gabinetes nem receber salários. A Operação Furna da Onça investigou a relação de deputados estaduais com corrupção e loteamento de cargos públicos.

 
Matérias Relacionadas