Expressão chinesa: “Cortesia sugere reciprocidade”

A expressão chinesa 禮尚往來 (lǐ shàng wǎng lái) afirma que “o decoro, ou a cortesia, sugere reciprocidade”.

Originária de uma passagem do livro “Li Ji” (禮記), ou “Clássico dos Ritos”, um dos Cinco Clássicos do Confucionismo, a expressão oferece aconselhamento ético para as interações sociais e as boas relações entre as pessoas.

Na expressão, o caractere ‘禮’ (lǐ) transmite o conceito de decoro ou cortesia e se refere à correção no comportamento, nas maneiras e nos costumes. Além disso, é usado para se referir a um presente ou uma oferta.

O caractere ‘尚’ (shàng) passa a ideia de realizar algo com estima, respeito ou consideração pelo próximo.

A frase ‘往來’ (wǎng lái) significa ‘ir e vir’, e na expressão indica relacionamento pessoal e interação com os outros, o que acaba por envolver uma série de trocas sociais de dar e receber.

Em seu significado relacionado ao comportamento correto, ‘禮’ (lǐ) se refere às regras de conduta adequada, de etiqueta e de protocolo nas diversas situações sociais, incluindo cerimônias e rituais, com base no papel de cada um e na sua posição na sociedade.

O que guia esse comportamento correto é a essência moral subjacente ao princípio da cortesia/etiqueta/decoro (禮, lǐ), que é uma das cinco virtudes cardeais ensinadas por Confúcio há mais de 2 mil anos. As outras quatro são benevolência/altruísmo (仁, rén), retidão (義, yì), sabedoria (智, zhì) e sinceridade (信, xìn).

Estas virtudes e outros padrões de conduta, como a lealdade, a piedade filial, a justiça, a honestidade e a tolerância são a base para a moralidade individual e social na cultura tradicional chinesa.

Assim, a expressão oferece orientação moral ao ensinar às pessoas a praticar o respeito mútuo e a gentileza mútua, e para sempre fazer o bem e retribuir o bem.

Redescobrindo a genuína cortesia

Esta orientação fala de conceitos morais que estão no cerne da cultura tradicional chinesa. Ela também reflete a importância central que a educação tradicional chinesa sempre colocou na educação moral ao longo da história.

A expressão ‘禮尚往來’ vem de uma passagem do livro “Clássico dos Ritos”, que declara: “Decoro [ou cortesia] sugere reciprocidade. Não é cortês dar sem receber, ou receber sem dar.”

Acompanhando o declínio dos valores tradicionais da sociedade, a prática de ‘禮尚往來’ tem gradualmente se afastado de sua essência moral e se transformado em algo superficial: “Tratar os outros da mesma forma como os outros nos tratam.”

Em particular, nos tempos modernos, a frase é frequentemente utilizada no contexto de dar presentes ou retribuir favores para manter amizades e laços comerciais e para manter boas relações gerais com os outros.

Na prática, ela assumiu um aspecto de obrigação, ou seja, visando interesses pessoais ou para alcançar algum objetivo. Por exemplo, aquele que dá pode esperar receber algo em troca ou aquele que recebe se sente obrigado a retribuir com algo de valor semelhante.

O verdadeiro significado da expressão, no entanto, refleta a bondade fundamental nas pessoas e o espírito de moralidade pessoal e social na cultura tradicional chinesa.

Compreender a essência histórica dessa expressão pode ajudar as pessoas a redescobrir essa bondade genuína e o fundamento moral no ato da cortesia mútua e da gentileza com o próximo.

 
Matérias Relacionadas