Cientistas desenvolvem método para transformar cimento em metal condutível

Uma imagem ilustrativa da transformação do cimento numa tela de LCD, mas esse não é o processo real (Laboratório Nacional Argonne)

Cientistas do Laboratório Nacional Argonne (ANL) nos EUA desenvolveram um método para alterar o cimento em metal, que pode ser usado como um condutor elétrico.

A transformação deste novo cimento de vidro-metal tem algumas vantagens. Ele é mais forte do que o vidro tradicional e tem maior resistência à corrosão do que os metais tradicionais.

Chris Benmore é um dos físicos que lidera a equipe de cientistas do ANL. Ele também coordena uma pesquisa com Shinji Kohara do SPring-8/Instituto de Pesquisa de Radiação Síncrotron do Japão, bem como com cientistas da Alemanha e Finlândia.

“Este novo material tem muitas aplicações, incluindo como resistores finos como uma película de filme, usados em telas de cristal líquido. Basicamente, a tela plana do monitor de computador onde você provavelmente está lendo isso no momento”, disse Benmore, num comunicado publicado pelo ANL em 27 de maio.

O processo, conhecido como captura de elétrons, pode transformar muitos materiais sólidos isolantes em semicondutores.

Cientistas prendem os elétrons livres no interior do cimento de vidro-metal para criar uma via de condução elétrica. Fundindo o cimento com um feixe de laser a temperaturas de 2 mil graus Celsius e utilizando um levitador aerodinâmico para isolar o líquido quente do contado com a superfície do recipiente, os elétrons ficam presos nos cristais enquanto o líquido esfria no estado vítreo.

Benmore comentou, “Agora que conhecemos as condições necessárias para criar elétrons presos em materiais, podemos desenvolver e testar outros materiais para descobrir se podemos torná-los condutores de eletricidade dessa maneira.”

É possível que em breve vejamos outros materiais isolantes conduzindo eletricidade e transformando energia.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas