China culpa Fed pela volatilidade do mercado chinês

Quando os tempos são bons, não há razão para apontar dedos. Quando os tempos são ruins, ainda não há razão para apontar dedos, mas geralmente as pessoas e instituições fazem isso de qualquer maneira.

O caso em questão é de um funcionário do Banco Central da China não identificado, que culpou o Fed (Sistema de Reservas Federais dos EUA) pela volatilidade do mercado chinês. Segundo a agência Reuters, ele disse que “não se pode culpar a desvalorização do yuan pela turbulência no mercado global” e que o Fed deve adiar a elevação das taxas esperada para este mês.

Os analistas normalmente descartariam tais reivindicações que costumam sair da China com bastante facilidade, mas neste caso o Banco Central pode ter um ponto.

O Epoch Times relatou anteriormente que o mercado forçou o Banco Popular da China a deixar o yuan desvalorizar 3% em meados de agosto, por causa da grave escassez de dólares ao redor do mundo.

A escassez de dólares aconteceu porque o Fed demorou para encerrar sua política expansionista em 2014, tornando dólares relativamente escassos nos mercados mundiais.

Leia também:
O que a desvalorização do yuan significa para o mundo
Regime chinês fecha cerco a casas de câmbio clandestinas
Esgotada munição financeira, China usa táticas opressoras para tentar salvar mercado

Isto levou à anulação do infame carry trade, onde especuladores emprestaram dólares e investiram em moedas de maior rendimento, como o yuan. Por causa da falta dólares disponíveis para essas operações, os especuladores iniciaram a retirada de fundos do Brasil, da Turquia, e também da China, devolvendo-os para o país de origem.

Isto, obviamente, pressionou o yuan, e o Banco Popular da China foi obrigado a vender partes de seu estoque cambial (317 bilhões de dólares desde agosto do ano passado) para manter a moeda estável.

Depois que o Fed indicou que pretendia elevar os juros ainda este ano, este fluxo reverso de dólares se intensificou e forçou o Banco Popular da China a liquidar parte de sua moeda, ainda que apenas um pouco.

Como os comerciantes precisam baixar suas posições em caso de necessidade – muitas vezes associada a perdas –, eles apenas pagam seus empréstimos e ficam à espera, levando a um estado de “risco-zero” geral, como foi visto durante os últimos dias.

Então, sim, o Fed é ao menos parcialmente culpado. No entanto, a China não está isenta de culpa.

O carry trade foi forte porque a China tem administrado mal sua economia por um período muito longo, gerando bolhas no mercado imobiliário e no mercado de ações que podem estourar a qualquer momento. Além disso, manteve um micro gerenciamento de sua taxa de câmbio, acumulando uma quantidade não muito saudável de reservas internacionais, que agora está voltando para assombrá-los.

 
Matérias Relacionadas