Bolsas de bitcoins cortaram laços com usuários chineses após a mais recente proibição de criptomoedas em Pequim

Por Rita Li

As gigantes da bolsa de criptomoedas estão cortando os laços com os usuários chineses depois que Pequim prometeu reprimir o mercado de moeda virtual na sexta-feira passada.

No domingo, a bolsa de criptomoedas chinesa Huobi Global disse que parou de aceitar novos clientes da China continental na sexta-feira. A proeminente bolsa de criptomoedas desativará as contas de usuário existentes na China continental antes do final do ano, para cumprir as novas regulamentações locais.

Isso aconteceu depois que o banco central da China declarou em 24 de setembro que todas as transações relacionadas à criptomoeda são ilegais, incluindo serviços oferecidos por criptomoedas estrangeiras.

Binance, a maior bolsa de criptomoedas do mundo em volume, também parou de registrar novas contas com números de telefone celular da China continental.

As bolsas de criptomoedas chinesas começaram a fechar ou se mover para o exterior em 2017, depois que a China proibiu a negociação nessas plataformas. Em maio deste ano, o Conselho de Estado da China anunciou uma repressão às práticas comerciais e de mineração de bitcoins.

A “mineração” de moeda virtual se refere ao processo de competição na solução de problemas matemáticos e na obtenção de moedas virtuais como recompensa.

Na segunda-feira, as ações de empresas relacionadas à criptomoeda caíram, e a empresa de gerenciamento e negociação de ativos criptográficos HuobiTech despencou 23%.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas