Austrália: políticos condenam regime comunista chinês pela extração de órgãos de pessoas vivas

Relatos da extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong sancionada pelo Partido Comunista Chinês (PCC) foram apresentados num documentário exibido pelo Programa Australiano de TV Dateline, no mês passado. Os líderes políticos entraram na conversa para condenar as atrocidades do PCC.

Membro do Parlamento Federal: tentando parar a perseguição ao Falun Gong

O sr. Graham Perrett, membro do Parlamento Federal para Moreton, Queensland, está muito preocupado com a perseguição em curso que ocorre na China. “Estou familiarizado com esta questão”, disse ele. “Eu sei que Chris Bowen, ex-tesoureiro, sabe muito sobre esta questão. Ele tem falado sobre isso no Parlamento. Ele disse que esta é uma questão que não está sendo resolvida e absolutamente não está melhorando.”

“Sou federal, por isso estamos tentando conseguir que Julie Bishop (ministra estrangeira e membro federal para Curtin) faça uma reclamação fundamentada a Pequim para tentarmos acabar com isso. Nós também podemos trabalhar com as ONGs como a Anistia Internacional e Human Rights Watch. Também há outros grupos que podem levantar isso como um problema nas Nações Unidas ou diretamente com o regime chinês.”

“É ilegal agora na Austrália. Há punição criminal disponível para as pessoas que estão quebrando uma lei como essa, cometendo um crime de obter esses órgãos; devemos fazer tudo o que pudermos para garantir que mais pessoas doem seus órgãos, o que aumentou ligeiramente ao longo dos últimos anos.”

Leia também:
Parlamento Canadense condena extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong
Guardas e prisioneiros torturam praticantes do Falun Gong na Prisão de Xangai
Polícia assedia família de praticante do Falun Gong torturado até à morte

“Mas, obviamente, tudo o que é feito ilegalmente deveríamos estar observando. Precisamos ver as provas (de australianos que vão para a China para transplantes), mas qualquer pessoa que tenha conhecimento disso, deve notificar o governo federal e a polícia federal australiana para se certificar de que as questões adequadas sejam respondidas.”

“A exibição do documentário sobre [a perseguição] na SBS é uma indicação adequada de que a consciência pública está aumentando. Mas, obviamente, podemos falar no Parlamento sobre o assunto e podemos comunicar isso para outras pessoas, para que mais e mais pessoas estejam conscientes deste assunto.”

“Um bom governo sempre escuta as pessoas. Deve haver uma investigação adequada sobre isso.”

Membro do Parlamento de Queensland: a perseguição não deveria estar ocorrendo

O sr. Peter Russo é um membro do Parlamento para Sunnybank, Queensland, onde muitos imigrantes chineses residem. “É errado e isso [a perseguição] não deveria estar ocorrendo”, disse ele.

“E nós apenas temos que fazer o nosso melhor para educar a comunidade de que esta não é a maneira correta de fazer as coisas. E há apoio lá fora na comunidade para, você sabe, se você vive na Austrália e se estiver com a necessidade de receber uma doação de órgãos, há um sistema que funciona, no meu entendimento, com bastante sucesso. Então você não tem que colocar-se em perigo de se envolver em atividades ilegais aqui na Austrália”, disse Russo.

A sra. Leeanne Enoque acabou de entrar, desde fevereiro, como ministra da Habitação e Obras Públicas e ministra da Ciência e Inovação. Ela ficou chocada ao saber sobre a perseguição sistemática das autoridades chinesas contra os praticantes do Falun Gong e da extração forçada de órgãos dos praticantes detidos ilegalmente. Ela desejou que, como signatária da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Austrália irá trabalhar com as Nações Unidas para ajudar a parar a perseguição.

Conscientização sobre a extração forçada de órgãos: Diretor-geral

Wei-Chung Lai, diretor-geral do Escritório Econômico e Cultural em Brisbane, de Taipei, descreveu a extração de órgãos de praticantes do Falun Gong como brutal e desumana. “A verdade do que aconteceu deve ser conhecida por todos, por isso as pessoas vão trabalhar para acabar com isso [perseguição]”, disse ele.

Ex-conselheiro da política presidencial: todo mundo deve se importar

O professor Chiu Chui-Liang, o ex-conselheiro da política presidencial de Taiwan, acredita que o governo australiano deveria prestar atenção às violações de direitos humanos na China. Ele disse que a extração de órgãos de praticantes do Falun Gong vivos na China está sendo exposta há quase dez anos. Dois ativistas canadenses de direitos humanos têm trabalhado arduamente, conscientizando sobre esta questão. Por outro lado, o governo australiano não tem feito muito sobre isso.

O sr. Chiu disse que o governo australiano e os meios de comunicação devem prestar mais atenção à extração de órgãos na China, especialmente após os relatos apresentados em profundidade no Dateline. O governo australiano deve saber que, embora os laços econômicos com a China sejam importantes, proteger os direitos humanos básicos é um valor universal e não deve ser ignorado.

O sr. Chiu disse que, se o governo australiano optar por ficar em silêncio, não é necessariamente bom para a economia a longo prazo. Muitos países da ONU já manifestaram a sua preocupação com o registro de direitos humanos na China. Nós realmente esperamos ver o governo australiano exercer sua influência sobre a China por uma boa causa.

 
Matérias Relacionadas