Artista por trás da pintura de Clinton na mansão de Epstein é identificada e confirma existência do quadro

Por Zachary Stieber

A artista que criou a pintura do ex-presidente Bill Clinton, que estava pendurada na mansão de Jeffrey Epstein em Nova Iorque, foi identificada de acordo com fontes policiais confirmadas em um artigo de Nova Iorque dizendo que a pintura estava de fato na casa.

Petrina Ryan-Kleid, uma artista de Manhattan, é a mulher que criou a pintura a óleo chamada “Parsing Bill”, que foi encontrada na mansão de Epstein pela polícia no momento da execução de um mandado de busca no mês passado.

“Parsing Bill” mostra Clinton usando um vestido azul e saltos vermelhos, com as pernas dobradas sobre uma cadeira branca. Ele está apontando para o espectador com um sorriso no rosto. Ele está listado por US$ 120 no site da Saatchi Art Gallery, em Nova Iorque, havendo impressões menores e mais baratas disponíveis. A arte foi marcada como “vendida”. Ela foi marcada com as palavras-chave política, realismo, cultura pop, contraversial [sic] e Bill Clinton.

Um visitante da mansão tirou uma foto em 2012 da pintura, que pode ser um original ou uma cópia, e essa fotografia foi publicada pelo Daily Mail. “Era absolutamente Bill Clinton. Foi chocante – era definitivamente uma pintura dele. Era uma imagem sexual muito provocante. Ele usava salto alto, um vestido azul e sua mão estava em uma posição estranha”, disse o visitante.

Fontes da polícia confirmaram ao New York Post que a pintura ainda estava na casa quando ela foi invadida no mês passado. “Estava pendurada lá proeminentemente – assim que você entrava – em uma sala à direita”, disse uma fonte. “Todo mundo que viu gargalhou ou sorriu”.

Um parente de Ryan-Kled disse ao Post que ele sabia da existência da pintura, mas não sabia se ela estava conectada a Epstein.

Ryan-Kleid enviou um pedido de comentário para a galeria Saatchi mas não foi imediatamente respondida.

De acordo com sua biografia no site, Ryan-Kleid é natural da Austrália, onde foi contratada para pintar murais e ganhou um prêmio. A artista estudou no Tertiary College, em Brisbane, antes de chegar aos Estados Unidos em 2010 para estudar na New York Academy of Art. Ela se formou em 2012 com um mestrado em Belas Artes.

“A especialidade de Petrina é o realismo com foco em sátira. Seus assuntos são frequentemente sobre políticos e celebridades. Petrina exibiu seu trabalho na Austrália e nos Estados Unidos. Sua exposição mais recente foi em abril de 2013 na Yashir Gallery em Greenpoint, Brooklyn. O trabalho de Petrina é representado em coleções públicas e privadas nos Estados Unidos e na Austrália. Ela também ensina pintura para iniciantes, intermediários e avançados em sessões particulares”, de acordo com a biografia.

(Captura de tela / Saatchi Art Gallery)

Uma conta da artista no Twitter tem links para um site do WordPress que também pertence a ela, mas parece ter sido atualizado em 2013. A conta do Twitter não era verificada e não postava nada desde 2014, além dela nunca ter feito uma postagem original, tendo apenas compartilhando oito retweets ou compartilhamentos.

O ex-presidente Barack Obama, foi o primeiro usuário a seguir a artista no Twitter; ela entrou para a rede social em março de 2009. A conta também segue Obama; ele foi a terceira conta que ela seguiu.

Obama, que era o presidente dos Estados Unidos, segue centenas de milhares de pessoas.

Epstein, de 66 anos, foi preso por acusações de tráfico sexual em julho e as autoridades fizeram um mandado de busca na mansão de Nova Iorque, quando encontraram fotos de mulheres nuas que pareciam ser menores de idade.

A man walks past the front door of the upper east side home of Jeffrey Epstein in New York
Um homem passa pela porta da frente da parte superior leste da residência de Jeffrey Epstein, após o Distrito Sul de Nova Iorque ter anunciado acusações de tráfico sexual de menores e conspiração no intuito de cometer tráfico sexual de menores, em Nova Iorque, em 8 de julho de 2019 ( Carlo Allegri / Reuters)

Autoridades na Flórida também encontraram uma série de fotos de nus na casa de Epstein, em Palm Beach, há cerca de uma década atrás, depois que várias jovens estudantes disseram que foram recrutadas em um esquema que envolvia o oferecimento de serviços de massagem a Epstein, que muitas vezes incluíam encontros íntimos, em troca de centenas de dólares.

De acordo com a acusação de documentos tornados públicos no mês passado, Epstein recrutou meninas para ter relações sexuais com ele por dinheiro; ele também pagou meninas que trouxeram outras garotas para ele.

As meninas eram muito jovens, com até 14 anos e Epstein estava ciente de suas idades, disseram as autoridades.

Siga Zachary no Twitter: @ zackstieber

 
Matérias Relacionadas