Artes marciais: renasce a antiga tradição

O participante Kevin Yang no estilo punho longo. (Edward Dai/The Epoch Times)As artes marciais, chamadas de ‘wu’ em chinês, são pronunciadas da mesma forma que a palavra ‘dança’. Enquanto a dança é usada para agradecer aos deuses e aos ancestrais, as artes marciais são usadas para parar o mal.

O mundo da arte marcial chinesa é amplo e intricado com 5.000 anos de história. A arte é dividida entre estilos internos e externos. Partindo de uma tradição Taoísta, estilos internos enfatizam desenvolvimento interno e cultivo; estilos externos treinam de fora para dentro.

“Artes Marciais não são para machucar, mais sim para proteger boas pessoas”, disse Li Youfu, principal juiz da Segunda Competição Internacional Tradicional Chinesa de Artes Marciais.

Competição faz renascer antiga tradição chinesa

A Competição Internacional Tradicional Chinesa de Artes Marciais tem a missão de redescobrir as antigas artes marciais. Serve também como uma plataforma global para mestres e estudantes dividirem suas experiências e crescerem juntos. Promovida pela New Tang Dynasty Television (NTDTV), a segunda competição ocorreu no centro de atletismo e recreação da Universidade de Baruch, outubro de 2009, na cidade de Nova Iorque.

Particularmente, no ano de 2009, alguns participantes, como Li Peiyun de Nova Jersey, o medalhista de ouro da categoria de armas de 2008, participaram da competição mais com o intuito de aprender do que de competir. Peiyun disse que ele e os outros participantes gastam uma considerável quantidade de tempo compartilhando historias sobre suas artes.

“Nós aprendemos dos mais velhos e damos orientação aos mais novos”, disse Peiyun sobre a atmosfera entre os participantes. “É sobre virtude.”

Nesta competição, Peiyun trabalhou com um chicote de nove cordas (também chamado de chicote corrente) na fase preliminar no sábado.

“É uma arma macia, fácil de transportar, mais uma vez que esta fora é tão dura quanto um poste de metal”, disse ele. “Os antigos costumavam usa-la como cinto”.

Peiyun e alguns outros participantes disseram que para a excelência em artes marciais, deve-se respeitar a tradição e valorizar a virtude.

O participante Zhang Xiaobin realizou o estilo Tong Bei, um estilo da categoria de punho. O nome do estilo é derivado do ditado “Bem versados em literatura e preparados para batalha”, uma reflexão do antigo ideal chinês de ser bem desenvolvido.

“Se você estudar as artes e a literatura bem, suas artes marciais alcançarão um padrão mais elevado porque se você não for ensinado, pode facilmente se inclinar para usá-las para o mal”, disse Zhang.

Zhang foi atraído por essa competição porque ele aprecia o objetivo da NTDTV em levar as artes para sua origem. “A tradicional arte marcial é a mais simples e mais essencial. É experiência obtida com preço de vidas perdidas no campo de batalha. Não é algo para exibição”, disse ele.

 
Matérias Relacionadas