Aprovada no Senado vacina contra vírus de cancer do colo de útero

Mulher recebe vacina na Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP-MG). (Sandra Rugio/Wikimedia Commons)

Para mulheres entre nove e 40 anos. A partir do ano que vem, prioridade será para meninas de até 13 anos

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou na última quarta-feira (29) o projeto de lei da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) que estabele vacinação, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), contra o papilomavírus (HPV), um dos vírus causadores do câncer de colo de útero, informou o Jornal do Senado. O texto original previa imunização de mulheres de 9 a 40 anos, mas a relatora do projeto, Marta Suplicy (PT-SP), reduziu a prioridade para meninas de 9 a 13 anos.

A senadora justificou que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacina em meninas nessa faixa etária é mais eficaz e gera maior economia para a saúde pública, de acordo com o jornal. O texto substitutivo estabelece ainda que regiões com menor cobertura de exames preventivos deste câncer também serão priorizadas.

O projeto prevê um investimento maior no primeiro ano, de 600 milhões de reais, por incluir mulheres de até 40 anos, caindo para 150 milhões de reais nos anos seguintes, a partir de quando será aplicada a prioridade. O substitutivo apresentado por Marta destaca a necessidade de exames preventivos e ações de contra o câncer de colo do útero, informou o veículo.

A cada ano, ocorrem no Brasil quase 18 mil novos casos deste tipo de câncer resultando em 4.800 óbitos, segundo informações da Agência Senado. A média de preço da vacina contra o vírus HPV nas clínicas particulares é de 170 reais, para o tipo ambivalente, e de 320 reais para o tipo quadrivalente.

 
Matérias Relacionadas