Publicado em - Atualizado em 04/08/2017 às 15:46

Após rejeição de denúncia, Temer diz que seguirá com reformas estruturantes

Por 263 votos a favor da rejeição da denúncia e 227 contra, Michel Temer se livrou da investigação do STF

Para o MPT, as mudanças na legislação trabalhista são "inconstitucionais" (Arquivo ABr)

Para o MPT, as mudanças na legislação trabalhista são "inconstitucionais" (Arquivo ABr)

O presidente Michel Temer fez uma declaração na noite desta quarta-feira (2) na qual agradeceu à Câmara e a todos os brasileiros “de boa vontade”, que confiam no país, comentando sobre aquilo que julga como um respaldo do Congresso para prosseguir com as reformas estruturantes iniciadas em seu governo, depois que a maioria dos deputados decidiu arquivar a denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) que o acusou de corrupção passiva.

“Não parei um minuto sequer desde que assumi o governo”, afirmou Temer. “Não descansarei até quando encerrarei meu governo”, acrescentou, em declaração feita no Palácio do Planalto, onde frisou que pretende finalizar aquilo que acredita ser a maior mudança já realizada no país, por meio da modernização das instituições.

Temer declarou que o que a Câmara decidiu não se trata de uma “vitória pessoal”, mas de uma vitória do Estado de direito, do poder das instituições e da Constituição. Temer frisou que todos precisam seguir a Constituição e que considera que, devido ao julgamento dos deputados, esses conceitos triunfaram, com votação maior que a maioria absoluta da Câmara.

“Diante dessa eloquente decisão, agora seguiremos em frente com as ações necessárias para concluir o trabalho que meu governo começou há pouco mais de um ano. Estamos retirando o Brasil da mais grave crise econômica de nossa história”, declarou. “Quero construir com cada brasileiro um país melhor, pacificado, justo, sem ódio ou rancor. Nosso destino inexorável é ser uma grande nação. É preciso acabar com os muros que nos separam e nos tornam menores. É hora de atravessarmos, juntos, a ponte que nos conduzirá ao grande futuro que o Brasil merece”, finalizou.

Leia também:
Câmara arquiva denúncia contra Michel Temer
Congresso Nacional custa R$ 1,16 milhão por hora, calcula ONG
Ex-secretário de obras de Eduardo Paes é preso na operação “Rio, 40 graus”

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016