Agora é a hora dos EUA adotarem uma posição mais forte contra o PCC

Ainda falta entender que esta é uma luta de vida ou morte para salvar a humanidade

Por Diana Zhang

Espero que o presidente Donald Trump e Melania se recuperem rapidamente do vírus do PCC. Seu contágio é um lembrete para todos nós.

O fato deles terem contraído esta doença que o Partido Comunista Chinês (PCC) permitiu que se espalhasse pelo mundo destaca o quão perto a ameaça do PCC está de arrancar o coração de nossa nação.

O governo Trump já tomou um nível de ação sem precedentes contra o PCC, mas ainda está no nível de despertar para a ameaça e defender nosso país de mais danos. Ainda falta entender que esta é uma luta de vida ou morte para salvar a humanidade.

Durante os 71 anos de seu governo, o PCC sempre viu os Estados Unidos como seu inimigo número um. Para o regime de Pequim, a própria ideia de liberdade é uma ameaça existencial. Por isso, construiu sua economia e sua política com o objetivo de vencer os Estados Unidos, a todo custo, sem limites para os métodos utilizados.

Durante os anos 1950, o PCC teve um movimento chamado “O Grande Salto Adiante”. Seu verdadeiro objetivo era tentar alcançar os Estados Unidos em dez anos. Isso resultou em uma grande fome que custou pelo menos 30 milhões de vidas.

Esse desastre, entretanto, nunca mudou a determinação do PCC de competir e derrotar os Estados Unidos. O PCC recrutou cientistas chineses treinados pelos EUA para desenvolver armas nucleares. Nas últimas décadas, apesar dos enormes investimentos dos EUA e da vasta transferência de riqueza e tecnologia, o objetivo do PCC não mudou: derrotar a América.

O PCC sabe há muito tempo que uma América forte acabará resultando no fim do PCC. A essência da ideologia comunista é contra a humanidade, e o exemplo dos fundamentos dos Estados Unidos e a ideia de liberdade levariam ao seu fim.

É por isso que qualquer compromisso com o PCC, qualquer negociação, qualquer acordo comercial ou outro tipo de acordo com o regime comunista chinês fracassará. O diabo não é confiável, por assim dizer, nem você deve reconhecê-lo como uma entidade normal.

A América é forte porque somos abençoados. Somos abençoados por ter recebido grande responsabilidade. Estamos em um momento histórico onde ou cedemos aos comunistas e deixamos esse câncer do comunismo tomar conta do mundo e deixar a liberdade e a decência moral morrerem ou lutamos contra os comunistas e salvamos o mundo.

Uma coisa é certa, o povo chinês está pronto para um país sem comunismo. Desde que o Epoch Times publicou a série “Os Nove Comentários sobre o Partido Comunista Chinês” em 2004, centenas de milhões de chineses foram inspirados a renunciar ao PCC e seus afiliados. O povo chinês será eternamente grato se os Estados Unidos acabarem com o PCC em breve.

Embora o governo Trump tenha assumido uma posição firme contra a infiltração chinesa, ainda não está claro se acabar com o PCC é o objetivo número um. Quase todos os problemas que temos interna ou internacionalmente são causados ​​pelo PCC. Poucas pessoas percebem que o PCC é realmente uma ameaça à vida – ainda mais cruel e astuto do que a União Soviética jamais foi.

Trump está tendo a chance de ser para a China o que o presidente Reagan foi para a União Soviética. Nenhum outro país tem o poder de derrubar o Partido Comunista Chinês. E mesmo internamente na China, é improvável que as crises atuais acabem com o regime. A estratégia do PCC é usar o estado de crise para reforçar seu controle sobre a nação, replicando os expurgos e políticas de Mao Zedong, e com seu inquebrantável estrangulamento na China, para sair do estado de crise.

A administração Trump e muitos países ao redor do mundo tomaram posições mais fortes contra o PCC, mas buscam acabar com suas práticas injustas e proteger os interesses de cada país respectivo. Embora sejam golpes duros para o Partido Comunista, não são fortes o suficiente para derrubá-lo e, no esquema geral, essas ações simplesmente atuam como um obstáculo nas próprias estratégias do regime, que funcionam em programas implementados há décadas.

O impacto da guerra comercial e de outras políticas são, em última análise, apenas um obstáculo na longa jornada do regime em direção a sua meta de superar os Estados Unidos. Qualquer política que não acabe com o PCC resultará em uma solução de curto prazo para um problema de longo prazo, e simplesmente adiará a crise que o mundo agora enfrenta para as gerações futuras, em um tempo em que o PCC pode não estar em um estado enfraquecido, como está agora.

A política dos Estados Unidos em relação à China deveria ser reconhecer que o Partido Comunista Chinês é um regime totalitário e assassino com as mãos manchadas com o sangue de dezenas de milhões de chineses. É um regime que comete todas as atrocidades às quais o mundo livre sempre disse que se opõe. E seu objetivo declarado publicamente é exportar esse estilo de governo para todos os cantos do mundo.

Sr. Trump, derrube este regime e garanta o futuro da liberdade não apenas para a América, e não apenas para o mundo livre, mas também para o povo chinês.

Diana Zhang, Ph.D., é uma escritora com 20 anos de experiência estudando a China. Residente nos Estados Unidos, Zhang usa um pseudônimo para proteger seus familiares na China.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas