Administração de Biden declara a varíola dos macacos como uma ‘emergência de saúde pública’ nos EUA

Por Jack Phillips

O governo Biden declarou nesta quinta-feira (04), uma emergência de saúde pública para a varíola dos macacos, em uma tentativa de liberar financiamento e mais poderes para lidar com o vírus, que as autoridades dizem estar se espalhando principalmente entre homens homossexuais.

O secretário de Saúde e Serviços Humanos, Xavier Beccera, emitiu a declaração, dizendo em uma teleconferência com repórteres,  que a medida permitirá uma distribuição mais rápida da vacina contra a varíola dos macacos. Becerra foi acompanhado pela diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walensky, e pelo comissário da Food and Drug Administration, Robert Califf, na chamada.

“Declararei uma emergência de saúde pública contra a varíola… estamos levando nossa resposta ao próximo nível”, disse Beccera, acrescentando que os americanos devem levar a varíola a sério.

Walensky disse que a declaração de saúde pública fornecerá mais “acesso a recursos” e “permitirá que o pessoal seja mobilizado para o surto” em algumas localidades. A emergência também “aumentará ainda mais a conscientização” e incentivará os testes, acrescentou.

Nos EUA, de acordo com Walensky, existem “1,6 a 1,7 milhão” de pessoas que correm o “maior risco” de contrair varíola. Ela reiterou que os homens homossexuais, e ainda, aqueles que são HIV-positivos, parecem ter as maiores chances.

Isso ocorreu depois que autoridades de Nova Iorque, Illinois, Califórnia, algumas cidades e a Organização Mundial da Saúde declararam as respectivas emergências para a varíola dos macacos. O chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, supostamente rejeitou um comitê consultivo de especialistas para fazer a declaração em 24 de julho, enquanto a agência da ONU confirmou que o vírus está em cerca de 70 países fora da África.

Junto com Tedros, os chefes de várias agências de saúde federais, estaduais e locais disseram que a grande maioria dos casos é encontrada entre homens homossexuais. No entanto, eles disseram que o vírus está se espalhando entre outros grupos, incluindo crianças.

No início desta semana, a Casa Branca nomeou Robert J. Fenton Jr., funcionário da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (FEMA), para ser o coordenador de resposta à varíola dos macacos. Esse movimento repetiu um outro feito no início de 2020, para nomear um coordenador de resposta ao COVID-19, à época, foi escolhido, o ex-vice-presidente Mike Pence.

O que isso significa

Becerra disse que a declaração de quinta-feira foi feita porque houve um aumento de cerca de 1.500 novos casos de varíola nos Estados Unidos na última semana.

Mais de 6.600 infecções por varíola dos macacos foram relatadas nos Estados Unidos, de acordo com os dados do CDC, embora nenhuma morte tenha sido relatada até agora. As poucas mortes pelo vírus, foram relatadas fora dos Estados Unidos.

No início desta semana, os condados de Los Angeles e San Diego, bem como a cidade de Nova Iorque, se tornaram os mais recentes municípios a declarar emergências de saúde locais devido ao vírus.

Profissionais de saúde do Departamento de Saúde e Higiene Mental da cidade de Nova Iorque ajudam as pessoas a se registrarem para a vacina contra a varíola em um dos locais de vacinação da cidade em 26 de julho de 2022 (Mary Altaffer/AP Photo)

Mas o governador da Flórida, Ron DeSantis, disse que resistirá para declarar uma emergência para a varíola dos macacos, afirmando que tais políticas – como os mandatos e bloqueios em torno do COVID-19 – são projetadas para criar um clima de medo. Não está claro se outros governadores republicanos seguirão seu exemplo.

“Estou tão cansado de políticos – e vimos isso com o COVID – tentando semear medo na população”, disse DeSantis durante uma entrevista coletiva na quarta-feira. “Não estamos fazendo medo”, acrescentou.

“Você vê alguns desses estados declarando estado de emergência, eles vão abusar desses poderes para restringir sua liberdade”, disse DeSantis sobre as novas regras sobre a varíola. “Eu garanto a você que é isso que vai acontecer.”

O vírus pode causar febre, dores no corpo, calafrios, fadiga e inchaços semelhantes a espinhas em muitas partes do corpo. Os Estados Unidos viram seu primeiro caso do vírus da varíola dos macacos confirmado em 18 de maio e agora tem mais de 5.800 infecções confirmadas.

Os cientistas dizem que a vacinação em massa contra a varíola não será necessária e que o uso direcionado das doses disponíveis, juntamente com outras medidas, pode ser suficiente para encerrar as epidemias em expansão que foram recentemente designadas pela Organização Mundial da Saúde como uma emergência global de saúde.

A Associated Press contribuiu para esta notícia.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas