Acordo do governo com o Congresso divide R$ 30 bilhões do orçamento

Parlamentares poderão definir uso de R$15 bilhões em programas já existentes no governo

Por Diário do Poder

Ao contrário do que se divulga na usina de fantasias sobre Brasília, não há “queda de braço” com o Congresso pelo controle de R$ 30 bilhões da chamada “emenda do relator”, no orçamento impositivo, porque tudo já foi objeto de acordo entre o presidente Jair Bolsonaro e líderes dos partidos mais importantes: caberá ao governo decidir aplicar metade dos recursos e a outra metade será definida pelos parlamentares. O acordo está fechado, segundo confirmou nesta quinta o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO). A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Esta coluna revelou dias atrás que o presidente e líderes mantiveram negociações que consideraram muito produtivas. Era o acordo.

Eduardo Gomes lembra que o “orçamento impositivo” foi aprovado com apoio de Bolsonaro e sua aplicação pela primeira vez explica a polêmica.

Pelo acordo, a metade do Congresso apenas troca de bolso no governo: os R$ 15 bilhões só podem ser aplicados em programas do Executivo.

O acordo não garante ao parlamentar presença na inauguração da obra cujos recursos ele garantiu, mas o presidente diz que é sua intenção.

 
Matérias Relacionadas