A História de Sun Simiao (Parte 3): curando um dragão e um tigre com suas habilidades e compaixão

Por Minghui.org

Como praticante de cultivo, Sun Simiao não apenas possuía habilidades médicas milagrosas, mas também tinha altos valores morais. Ele não apenas tratou as pessoas, mas também aplicou suas habilidades para ajudar não-humanos, como dragões e tigres.

Fornecendo uma cura para um dragão

Uma noite, alguém bateu na porta da cabana de Sun nas montanhas. Sun abriu a porta e viu um estudioso vestido de branco. Estava chovendo forte lá fora e trovões e relâmpagos riscavam o céu, mas as roupas do acadêmico não estavam molhadas. “Você está aqui por causa da sua doença?”, perguntou Sun. O homem acenou com a cabeça para dizer que sim.

Depois de examinar seu sistema de meridianos, Sun perguntou: “Você não é humano, é?”

O homem foi pego de surpresa, depois se acalmou e perguntou: “Por que você acha isso?”.

Sun sorriu e respondeu: “Você veio com trovões, relâmpagos, chuva torrencial e ventos uivantes. Quando você se acalmou, todos eles pararam. Suas roupas não ficaram molhadas na chuva e seu sistema de meridianos é único. Se não estou enganado, você deve ser a reverenciada divindade do dragão do palácio da água”.

O homem acenou com a cabeça e respondeu: “As pessoas dizem que você é uma pessoa iluminada que conhece bem o céu e a terra. Eu acho que você realmente é!”.

A divindade então falou de seu problema. Vários dias antes, ele estava com muita fome e comia com pressa. Mas algo ficou preso em seu esôfago. Ele só conseguiu tomar um pouco de sopa nos últimos dias para sobreviver.

Ao ouvir essa história, Sun pediu a sua assistente que trouxesse um balde de sopa de ervas. Ele disse à divindade para beber a sopa sem parar; caso contrário, sua condição seria difícil de curar.

O homem pegou o balde e bebeu em um só gole. Ele sentiu um aperto no estômago e uma dor na garganta. Abaixando a cabeça, ele vomitou de volta no balde. Quando ele olhou para o balde, ele surpreendentemente viu uma longa cobra nele.

“Muito obrigado pelo medicamento maravilhoso! Isso realmente resolveu meu problema”, disse o homem surpreso.

“Nada de especial, é só um pote de alho amassado misturado com vinagre. A cobra é incapaz de suportar um gosto amargo e picante tão forte”, Sun respondeu com um sorriso.

Depois de uma pausa, ele continuou: “Embora a raiz de sua doença tenha sido removida, sua força ainda não foi restaurada. Que tal eu aplicar uma agulha em você e você pode estar lá de uma vez por todas?”. O homem concordou.

Caminhando atrás do homem, Sun puxou uma agulha de 30 centímetros de comprimento e de repente a inseriu perto do topo de sua cabeça. Uivando alto, o homem voltou à sua forma original: um dragão gigante espesso como um cubo coberto por escamas prateadas. Ele caiu no chão imóvel, seus dois olhos gigantes olharam para Sun.

“Enquanto retiro a agulha, por favor, corra rapidamente em direção à parede de pedra. Se você conseguir passar pelas rochas e voar alto, sua energia será restaurada”, disse ele.

Ao puxar a agulha, ele disse em voz alta: “Agora! Rápido!”.

O dragão voltou seu corpo para as rochas. Ele rapidamente desapareceu entre a parede de pedra, deixando uma caverna ampla e profunda atrás dele.

Depois de um tempo, a voz do homem de branco veio do céu: “Obrigado por ajudar os não humanos e dar um bom exemplo para os imortais. Depois de voltar, sempre irei ajudar as pessoas evitando secas e enchentes”.

Abrindo a porta de sua cabana, Sun viu relâmpagos no céu quando a figura vestida de branco disparou e então desapareceu nas nuvens.

Ajudando um tigre

Certa vez, voltando para as montanhas depois de tratar de pacientes, um tigre feroz saltou dos arbustos e bloqueou seu caminho. Embora, como um cultivador do Tao, Sun já tivesse levado a vida e a morte muito levianamente, encontrar um tigre desta forma o fez considerar as coisas, e ele se sentiu bastante surpreso.

O tigre, sentindo que Sun havia entendido mal suas intenções, parou a cerca de um metro de distância dele. Então ele retirou suas garras dianteiras e se agachou no chão, como uma pessoa prostrada.

Sun sentiu que era uma situação estranha e pensou que este barão ladrão da montanha poderia precisar de ajuda, então ele perguntou ao tigre, “Você tem uma doença que precisa de tratamento?”. O tigre abaixou a cabeça em direção ao chão três vezes, balançando a cabeça.

Sun pensou: os dragões pertencem ao divino, mas o tigre é o rei das feras e fere as pessoas. Se ele o curasse, não estaria cometendo uma má ação?

E ele disse: “Em toda a minha vida não lidei com os vilões, os ímpios e aqueles que fazem mal aos outros. Você é uma criatura cruel. Se eu ajudar você a tratar sua doença, como vou saber que você não continuará matando pessoas?”. Após essas palavras, Sun continuou caminhando.

Seguindo de perto, o tigre mordiscou o casaco de Sun e ronronou com lágrimas nos olhos. Sendo um cultivador compassivo, Sun foi às lágrimas. Ele parou e disse: “Tudo bem se você realmente quiser que eu trate você. Mas você deve me prometer que não vai machucar as pessoas de agora em diante”. O tigre largou o casaco de Sun, agachou-se no chão como um cordeiro e assentiu.

Sun prosseguiu dizendo: “As pessoas de hoje muitas vezes não cumprem sua palavra. Não sei se você faria isso também. Então, por favor, venha até mim todos os dias e eu verificarei sua boca para ver o que você comeu”. O tigre acenou com a cabeça novamente.

Quando o tigre abriu a boca, Sun olhou e viu um osso preso em sua garganta. Ele pegou um sino de cobre e colocou-o dentro da mandíbula do tigre para evitar que o mordesse. Então ele enfiou a mão na boca e puxou o osso com toda a força. O tigre estava com uma dor tremenda e mordeu o sino de cobre devido à dor, mas não prejudicou Sun porque o sino estava no lugar.

Desta forma, Sun curou a enfermidade do tigre. O tigre manteve sua promessa e o acompanhou todos os dias. Quando Sun ia à montanha colher ervas, o tigre carregava a cesta de remédios e a enxada. Quando Sun ia tratar os pacientes, o tigre carregava seu armário de remédios e acompanhava Sun até seu destino.

Nos tempos antigos, os médicos chineses sempre carregavam consigo um sino. Devido a esta história, o sino foi posteriormente denominado “sino do tigre”.

(Continua…)

A história de Sun Simiao (Parte 1): o médico mágico dos sapatos de palha

A história de Sun Simiao (Parte 2): ele fez a rainha grávida de 10 meses dar à luz com apenas um fio

A História de Sun Simiao (Parte 4): recompensado por curar um dragão feroz

A história de Sun Simiao (Parte 5): medicina, prática de cultivo e virtude

Entre para nosso canal do Telegram.

Veja também:

 

 
Matérias Relacionadas