“A crise na fronteira é uma emergência nacional. Vamos cuidar disso com toda a força do governo”

"Os EUA são certamente uma nação de imigrantes, mas acima de tudo são uma nação de leis"

Por Paul Gosar, deputado do Arizona

Em fevereiro, o presidente Trump classificou a situação na fronteira sul como uma emergência nacional porque representa uma ameaça iminente e sustentada aos interesses centrais da segurança nacional.

A fronteira sul dos Estados Unidos um ótimo ponto de entrada para criminosos, membros de quadrilhas e narcóticos ilegais, bem como para a migração ilegal em massa. Desde a declaração, em fevereiro, a crise na fronteira só piorou.

Decisões extrajudiciais de juízes ativistas progressistas designados por Obama interromperam a construção legítima e há muito aguardada do muro fronteiriço, apesar do direito absoluto de nosso país soberano de defender suas fronteiras contra invasões, ataques e ofensas.

O fracasso em fazer valer o estado de direito e proteger a fronteira são alguns dos riscos à segurança nacional mais urgentes que o nosso país enfrenta. Durante anos sob o governo do presidente Barack Obama, os Estados Unidos sofreram as repercussões da imigração ilegal em larga escala, que leva a perdas econômicas, desemprego e aumento da criminalidade.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o patriotismo dos americanos estava no auge quando compraram títulos de guerra. Esforços semelhantes estão ocorrendo na fronteira sul. O trabalho do grupo Nós Construímos o Muro, liderado pelo veterano militar Brian Kolfage, demonstra o espírito proativo dos americanos.

Como disse Kolfage, “se os democratas não financiam o que os americanos escolheram por voto em 2016, nós, o povo, faremos isso”. Além de doar para essa organização sem fins lucrativos que, de fato, já completou uma seção do muro da fronteira, outra forma de os americanos ajudarem a proteger os perímetros do país é comprar “títulos do muro” – se eles fossem autorizados.

É por isso que tenho orgulho de co-patrocinar o Projeto de Lei de 2019 “Bonos de Fronteira para a América”, apresentado pelo deputado Steve Palazzo (republicano do Mississippi). Se sancionada, esta lei permitirá que o Departamento do Tesouro emita US$ 5 bilhões em títulos em um ano fiscal. Os rendimentos serão colocados em uma conta de poupança para a construção e a infraestrutura do muro na fronteira sudoeste com o México.

Se esse projeto se tornar lei, os americanos poderão emprestar dinheiro ao governo federal comprando os bônus do muro, como fizemos na Segunda Guerra Mundial com os bônus de guerra, e o dinheiro poderá ser destinado à construção do muro de segurança.

Os Estados Unidos são certamente uma nação de imigrantes, mas acima de tudo são uma nação de leis. O estado de direito é protegido por nossa Constituição, e é nosso dever cívico proteger e defender essas verdades que tornam nossa nação tão maravilhosa. Devemos nos opor a todo e qualquer esforço no Congresso que conceda anistia àqueles que violam nossas leis.

E se falharmos em fazer isso, o que diremos aos milhões de pessoas que respeitaram nosso processo de imigração?

Continuarei a responsabilizar aqueles que tentam minar essas mesmas leis e continuarei a apresentar e apoiar legislação, como o Projeto de Lei de 2019 “Bônus de Fronteira para a América”, que reforçam o estado de direito e constituem medidas enérgicas contra a imigração ilegal.

Deputado Paul Gosar representa o 4º distrito do Arizona

O conteúdo desta matéria é de responsabilidade do autor e não representa necessariamente a opinião do Epoch Times

 
Matérias Relacionadas