Governo anula leilão de arroz após avanço de CPI do “Arrozão”

Por Matheus Andrade
11/06/2024 15:53 Atualizado: 11/06/2024 15:53

Brasília, 11 de junho de 2024No início da tarde de hoje (terça-feira, 11), o governo federal anunciou a anulação do resultado do leilão para a importação de 263 mil toneladas de arroz, realizado no dia 6 de junho de 2024. A decisão foi tomada após a mídia e parlamentares da oposição mostrarem indícios de possíveis irregularidades.

O Secretário de Política Agrícola, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, envolvido no processo, pediu demissão do cargo hoje pela manhã.

A Conab informou que um novo leilão será realizado em breve, com o objetivo de assegurar a importação do arroz necessário para atender à demanda interna e estabilizar os preços no mercado, mesmo que organizações já tenham afirmado que não faltará oferta para a demanda atual.

A anulação do leilão acontece paralelamente à organização de parlamentares de oposição, liderados pelo deputado federal, Tenente-Coronel Zucco, para estabelecimento de uma CPI para investigar o ocorrido.

No momento, a CPI do “Arrozão” já conta com mais de 100 assinaturas.

Zucco, em entrevista coletiva pela Frente Parlamentar Agropecuária, afirmou que o cancelamento do leilão é uma “confissão de culpa” visto que em momento algum seria necessário a importação. De acordo com ele, “o ato do governo federal foi açodado, irresponsável e desumano”.

“Conversando agora com a FPA, deputados federais e senadores. Nós vamos avançar. Vamos continuar colhendo as assinaturas desta CPI do ‘Arrozão’”, disse o deputado. “Estão assumindo alguma culpa que tem que ser investigada. Eles [o governo] com certeza verificaram algo de errado e isso a gente tem que analisar de forma muita clara por meio de uma CPI”.

Zucco finalizou sua fala agradecendo ao trabalho feito pela imprensa em investigar e relatar as possíveis fraudes e ilícitos ocorridos no leilão do governo.