Zelensky diz que Ucrânia insistirá na integridade territorial

Inteligência militar adverte que a Rússia quer dividir o país em dois

Por Katabella Roberts

O Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy insistiu que priorizará a “integridade territorial” da Ucrânia nas negociações que devem ocorrer na Turquia nesta semana, depois de sugerir anteriormente que estava pronto para um compromisso.

Em um discurso em vídeo ao povo ucraniano na noite de domingo, Zelensky disse que as negociações se concentrarão em “soberania e integridade territorial”

“Nós realmente estamos buscando a paz, sem demora” disse ele. “Há uma oportunidade e uma necessidade de um encontro presencial na Turquia. Isso não é ruim. Vamos ver o resultado. Nossas prioridades nas negociações são conhecidas.

“A soberania e integridade territorial da Ucrânia são inquestionáveis. Garantias efetivas de segurança são uma obrigação. Obviamente, nosso objetivo é a paz e o retorno à vida normal em nosso país o mais rápido possível.”

O presidente ucraniano também disse que trabalharia para uma nova rodada de sanções contra a Rússia nesta semana. Sanções, disse ele, “são necessárias enquanto as tropas russas permanecerem no território da Ucrânia”.

No entanto, os comentários de Zelensky diferem daqueles feitos no início do dia para jornalistas russos, quando ele disse que a Ucrânia está preparada para discutir a adoção de um status neutro e também comprometer o status da região leste de Donbass como parte de um acordo de paz com a Rússia.

No entanto, tal pacto teria que ser garantido por terceiros e submetido a referendo, disse Zelensky aos jornalistas em uma videochamada de 90 minutos.

O órgão de vigilância da mídia da Rússia, Roskomnadzor, alertou preventivamente a mídia russa para não relatar as discussões em vídeo.

O presidente ucraniano também disse que a invasão da Rússia causou a destruição de cidades de língua russa na Ucrânia e que os danos foram piores do que os observados durante as guerras russas na Chechênia.

“Garantias de segurança e neutralidade são o status não nuclear de nosso estado. Estamos prontos para isso. Este é o ponto mais importante”, disse Zelensky.

As negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia devem ocorrer em Istambul, Turquia, de 28 a 30 de março, disse David Arakhamia, negociador da Ucrânia, neste domingo.

Autoridades turcas disseram anteriormente, em 19 de março, que as negociações entre as duas nações em conflito estavam se aproximando de um acordo sobre questões “críticas” que poderiam levar a um cessar-fogo, desde que os dois lados não recuassem no progresso feito até agora.

Mas mesmo antes do último conjunto de negociações, o chefe da inteligência militar da Ucrânia, Kyrylo Budanov, disse que o presidente russo, Vladimir Putin, pretendia tomar a parte oriental da Ucrânia e dividir o país em dois, como aconteceu com as Coreias do Norte e do Sul após a Segunda Guerra Mundial.

“Na verdade, é uma tentativa de criar as Coreias do Norte e do Sul na Ucrânia”, disse ele. “Então restará um cenário relevante para os russos, como sobreviver”, disse ele.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, Oleg Nikolenko, também rejeitou as conversas sobre qualquer referendo no leste da Ucrânia, dizendo à Reuters que “todos os referendos falsos nos territórios temporariamente ocupados são nulos e sem validade legal”.

A chamada “operação militar especial” de Putin, que ele diz ter como objetivo “desmilitarizar e desnazificar a Ucrânia”, está entrando em seu segundo mês e viu quase 4 milhões de pessoas forçadas a evacuar o país, segundo estimativas das Nações Unidas.

A Reuters contribuiu para esta reportagem.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas