Yue Yi, um general exemplar na antiga China

Yue Yi, um general exemplar na antiga China (Zhiching Chen/The Epoch Times)

Yue Yi era um general do Estado de Yan durante o Período dos Reinos Combatentes e um mestre tanto com a espada como com a pena.

Durante o tempo em que ele viveu, o Estado de Qi era poderoso e ocupava um vasto território, mas o duque de Qi era brutal e frequentemente saqueava os Estados vizinhos. Usando seus talentos políticos e habilidades diplomáticas, Yue Yi ajudou  o duque de Yan a formar uma aliança com cinco outros Estados (Zhao, Chu, Han, Wei e Qin) contra o Estado de Qi e foi designado como o comandante maior das forças da aliança de seis Estados no ataque a Qi.

A operação foi tão bem sucedida que, em meio ano, 70 cidades de Qi foram conquistadas. Depois disso, todas as tropas da aliança, exceto as de Yan, voltaram para seus próprios Estados e Yue Yi ficou em Qi para continuar a guerra contra as duas fortalezas remanescentes.

No entanto, depois de três anos de lutas, Yue Yi ainda não havia conseguido conquistar as duas cidades restantes. Alguém tentou convencer o duque de Yan que Yue Yi poderia querer se tornar o duque de Qi prolongando deliberadamente sua estada em Qi para ganhar o apoio do povo local de Qi.

O duque de Yan respondeu, “Yue Yi merecia o título de duque por suas grandes conquistas e contribuição”. Então, ele decidiu atribuir o título de duque de Qi a Yue Yi, mas Yue Yi recusou com grande gratidão.

Após a morte do duque de Yan, seu filho o sucedeu. Sabendo do conflito entre o novo duque e Yue Yi, o general Tian Dan de Qi aproveitou a oportunidade e começou a espalhar boatos novamente. O novo rei do Yan, que já desconfiava de Yue Yi, acreditou nos rumores e substituiu Yue Yi por outro general. Yue Yi foi ordenado a voltar para Yan. Conhecendo a opinião hostil do novo duque de Yan sobre ele, Yue Yi fugiu para o Oeste e se refugiou no Estado de Zhao.

Mais tarde, Tian Dan de Qi derrotou as tropas lideradas pelo novo general de Yan e recuperou as 70 cidades anteriormente perdidas para a aliança.

O novo duque de Yan ficou muito arrependido por ter sido injusto com Yue Yi, mas se preocupava que o duque de Zhao pudesse tirar proveito da situação de Yue Yi e fazê-lo iniciar um ataque militar contra Yan. Assim, o duque mandou uma carta para Yue Yi culpando-o por não apreciar a bondade e confiança de seu pai.

Numa carta de resposta, Yue Yi escreveu “Escrevo esta carta para Vossa Majestade na esperança de esclarecer algumas histórias falsas que são contadas por aqueles próximos a você.” Em seguida, ele explicou que somente com o apoio e a confiança do duque as pessoas de talento poderiam fazer grandes contribuições para o Estado. Ele expressou sua lealdade ao antigo duque de Yan, afirmou a confiança que havia entre eles e a frustração e o arrependimento sobre a operação militar malsucedida devido à interferência do novo duque. Ele afirmou que não queria morrer em vão por causa de acusações fabricadas.

Yue Yi manifestou ainda sua convicção pela tolerância. Embora tenha sido injustiçado pelo jovem duque, ele não divulgaria histórias desagradáveis na tentativa de limpar sua própria reputação, além disso, não culpou o duque ou guardou qualquer rancor.

Pelo resto de sua vida, Yue Yi manteve sua promessa atestada na carta e continuou retificando a relação entre Yan e Zhao. Gerações posteriores respeitaram Yue Yi como “o maior general na China” por sua humanidade por todos, sabedoria e diplomacia com os Estados vizinhos e amplo conhecimento sobre astronomia, geografia e filosofia social.

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas