Wei Zheng, o conselheiro direto e imparcial do Imperador Taizong

Wei Zheng, o conselheiro direto e imparcial do Imperado Taizong (Kiyoka Chu/The Epoch Times)

Wei Zheng (580-643 d.C.), embora órfão, era um ávido leitor desde a infância e passou alguns anos num templo taoísta devido à pobreza. Ele serviu os arquirrivais de Li Shimin (mais tarde Imperador Taizong da Dinastia Tang), mas Li Shimin apreciava de tal forma a sabedoria e a coragem de Wei Zheng que ele não só o perdoou, mas também o promoveu a conselheiro quando se tornou imperador. Assim, Wei Zheng dedicou-se a dar conselhos independentes e diretos ao imperador, embora muitas vezes bruscos, e teve uma vida de exemplar integridade.

Uma vez, Wei Zheng foi acusado de nepotismo, mas uma investigação interna não encontrou qualquer irregularidade. Ainda assim, o imperador advertiu-o que tomasse cuidado extra para evitar controvérsias sobre sua reputação, ao que Wei Zheng respondeu, “Eu sirvo com minha integridade e faço as coisas que acredito serem melhores para o Estado, não para a minha fama.”

“Está nas mãos do imperador se um conselheiro será alguém bom ou fiel na história”, continuou Wei Zheng ao imperador. Quando questionado sobre a diferença entre os dois pelo curioso imperador, Wei Zheng acrescentou, “Um conselheiro deva auxiliar seu imperador com integridade ou imparcialidade. Ele será lembrado como bom se o imperador puder apreciar sua integridade e juntos eles fizerem o Estado poderoso e as pessoas prósperas. Ou ele poderá ser lembrado como fiel por morrer dando conselhos imparciais ao imperador e possivelmente levar o Estado à ruína. Que Vossa Majestade me faça um bom conselheiro!”, ouviu o Imperador Taizong intrigado.

Quando o imperador planejava oferecer um dote maior pelo casamento próximo de sua princesa favorita, Wei Zheng desafiou o imperador dizendo que isso comprometeria a consistência dos costumes e do código legal. Quando a Imperatriz Zhangsun soube da história pelo imperador, ela disse, “Agora entendo porque você o respeita tanto. Sou sua esposa, mas ainda temo ofendê-lo, no entanto, Weizheng se atreve a desafiá-lo colocando o decoro e a justiça acima da opinião de sua Majestade. Um verdadeiro tesouro para o império! Sua Majestade, por favor, aceite este conselho de uma pessoa corajosa.” Assim, o dote da princesa foi limitado de acordo com a tradição.

Eventualmente, Wei Zheng se tornou ministro dos assuntos nacionais, mas sua abordagem direta quando se dirigia ao imperador não se alterou. Numa ocasião, quando o Imperador Taizong voltava de uma reunião de gabinete, ele disse à imperatriz com ânimo alterado: “Mais cedo ou mais tarde, eu matarei aquele rústico maldito!” A imperatriz questionou a razão da fúria e o imperador respondeu: “Wei Zheng! Ele sempre me contradiz e envergonha diante de todos.” Compreendendo os fatos, a imperatriz retirou-se e logo retornou em trajes formais para felicitar Taizong. Ela explicou: “Só quando um imperador é sábio e de mente aberta pode um conselheiro apresentar suas opiniões honestamente. Gostaria de felicitar sua Majestade; o desafio de Weizheng é uma prova da abertura de espírito do imperador!” A raiva de Taizong cessou imediatamente e ele respeitou ainda mais a imperatriz e seu conselheiro.

Quando Wei Zheng ficou gravemente doente, foi relatado ao imperador por mensageiros reais que Wei Zheng vivia numa casa velha e pequena. O imperador ordenou a que reformassem e ampliassem imediatamente com materiais alocados do palácio e enviou seu médico pessoal para cuidar de Wei Zheng. Infelizmente, sua doença se agravou e ele morreu pouco depois. Em seu funeral, o Imperador Taizong lamentou, “Usando um espelho de cobre posso me vestir corretamente, usando a história como espelho posso ver o caminho e refletir sobre minhas decisões e usando uma pessoa digna como espelho posso corrigir meus próprios defeitos. Agora que Wei Zheng faleceu, eu perdi um espelho!”

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas