Wawrinca fatura Roland Garros e frustra sonho de Djokovik

PARIS – Novak Djokovik ganhou o 1º set por 6×4 neste domingo (7). E Wawrinca os outros, por 6×4, 6×3 e 6×4, vencendo a final individual masculina de Roland Garros.

Foi um jogão e mais equilibrado do que possa parecer, pois o Djokovic poderia ter acertado uma bola que teria invertido o resultado do 4º set, e aí teríamos o 5º set e sabe-se lá o que teria acontecido…

Wawrinca estava em grande tarde!

Muita participação das torcidas, o público estava dividido: isso dá um colorido especial à festa.

Djokovic é aquela máquina, mas hoje errou umas bolas em momentos errados. E Wawrinca, que é da escola do Federer – prioriza a técnica, busca a execução perfeita do lance – estava em grande tarde!

Jogar no lado esquerdo de Wawrinca não é boa ideia: ele tem excelente backhand. Djokovic falhou em momentos importantes

Desta vez foi ele quem acertou com grande precisão bolas importantes.

Aliás, ele tem um backhand como o Federer e o Guga: usa apenas uma mão e não as duas: o lance fica mais plástico, mais elegante.

Normalmente os outros tenistas usam as duas mãos, porque a bola sai com mais força.

Mas o Wawrinca usa o backhand com a maior naturalidade e com muito mais força do que o Federer: jogar a bola do lado esquerdo dele não é uma boa ideia…

Leia também:
Somente a bola é pequena nas finais de Roland Garros

Quem foi chamado para entregar a taça foi o Guga: mostraram no telão cenas de suas vitórias e inclusive ele deitado dentro do coração que desenhava na quadra. Foi enormemente aplaudido.

Ao ser chamado ao pódio, Djokovic também foi aplaudido e se emocionou com a ovação.

Wawrinca soube vencer e mereceu. Também foi muito aplaudido, claro.

Roland Garros foi uma experiência incrível, amazing, ou como dizem os franceses, ça a étè genial!

 
Matérias Relacionadas