Violência sexual na República Democrática do Congo cresce de forma alarmante

Com o aumento da violência no leste da RDC, ACNUR alerta para o risco a que mulheres estão expostas (F. Noy/ACNUR)

O conflito na província de Kivu do Norte na República Democrática do Congo levou a um aumento alarmante nos índices de estupro e violência contra mulheres e meninas na região, alertou a agência da ONU para refugiados nesta terça-feira (30).

“Nossas equipes de monitoramento de proteção registraram 705 casos de violência sexual na região desde janeiro, incluindo 619 casos de estupro”, disse um porta-voz do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). “Durante o mesmo período em 2012, nossa equipe havia registrado 108 casos. Os sobreviventes de violência sexual e violência baseada em gênero incluem 288 crianças e adolescentes e 43 homens”, acrescentou.

Somente neste mês, os combates entre o Exército e as Forças Aliadas Democráticas – um grupo rebelde baseado em Uganda -, deslocou cerca de 14 mil civis da província de Kivu do Norte. O ressurgimento da violência nas últimas semanas na região pode aumentar o perigo para as mulheres, disse o ACNUR.

Segundo a agência, a maioria dos casos de violência sexual é cometida por homens armados. Dos 705 casos notificados desde o início do ano, 434 foram perpetrados por pessoas armadas. Os números oficiais da ONU também mostram que o número de casos de violência sexual registrados em Kivu do Norte saltou de 4.689 em 2011 para 7.075 em 2012.

A agência da ONU para refugiados informou estar trabalhando em estreita colaboração com outras organizações humanitárias e autoridades locais para responder e fortalecer o monitoramento da violência sexual. O ACNUR ajudou a montar cursos ministrados por dezenas de policiais sobre como evitar a violência sexual e lidar com casos de estupro, além de treinar representantes de centros comunitários e pontos focais para identificar casos de violência sexual e encaminhar as vítimas para cuidados de saúde e apoio psicossocial.

Esta matéria foi originalmente publicada pelo ONU Brasil

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas