Vício em comida: você também pode ser uma vítima

Comer saudável e perder peso parece absolutamente impossível para muitas pessoas.

Apesar das melhores intenções, as pessoas acabam comendo grandes quantidades de alimentos nocivos, mesmo que saibam que fazem mal à saúde.

A verdade é que … os efeitos de certos alimentos no cérebro podem levar ao vício.

O vício em comida é um problema muito sério e uma das principais razões pelas quais algumas pessoas simplesmente não conseguem se controlar ao se deparar com certos alimentos, ainda que façam de tudo para evitá-los.

O que é o vício alimentar?

O vício em comida é, simplesmente, o fato de ser viciado em junk food, da mesma forma como os viciados em drogas são dependente delas.

Envolve as mesmas áreas do cérebro, os mesmos neurotransmissores e muitos dos sintomas são idênticos.

O vício em comida é um termo relativamente novo – e polêmico – e não há estatísticas oficiais disponíveis informando como ele é comum.

Isto é muito similar a vários outros transtornos alimentares, incluindo transtorno da compulsão alimentar, bulimia, glutonaria e ter um relacionamento “não saudável” com alimentos.

Leia também:
A cura para o vício em bebidas doces
A indústria do alimento, do entretenimento e da obesidade
Comer junk food na gravidez gera dependência química nos bebes

Como isso funciona?

Alimentos processados ​​têm um efeito poderoso nos centros de “recompensa” do cérebro, envolvendo neurotransmissores cerebrais como a dopamina.

Os alimentos que parecem ser os mais problemáticos incluem os típicos “junk foods”, assim como os alimentos que contêm açúcar ou trigo ou ambos.

O vício em comida não é falta de força de vontade nem nada relacionado a isso, ele é causado pelo intenso sinal de dopamina que ” seqüestra” a bioquímica do cérebro.

Há muitos estudos que apoiam o fato de que o vício em comida é um problema real.

Oito sintomas do vício em alimentos

Não há exame de sangue para diagnosticar o vício em comida. Assim como com os outros vícios, ele é baseado nos sintomas comportamentais.

Aqui estão oito sintomas comuns típicos dos viciados em alimentos:

1. Você frequentemente sente ânsia de comer certos alimentos, apesar de sentir-se satisfeito após terminar uma refeição nutritiva.
2. Quando você não resiste e começa a comer um alimento que deseja muito, você acaba comendo muito mais do que pretendia.
3. Quando você come um alimento que deseja muito, às vezes você come até o ponto de sentir-se excessivamente empanturrado.
4. Embora você se sinta culpado após comer muitas vezes certos alimentos, pouco tempo depois você se vê comendo-os novamente.
5. Você às vezes inventa desculpas em sua cabeça do porque você deve comer algo que você está almejando.
6. Você tem repetidamente tentado parar de comer ou criado regras (incluindo pular refeições ou dias) com relação à certos alimentos, mas sem sucesso.
7. Você muitas vezes esconde o seu consumo de alimentos não saudáveis ​​dos outros.
8. Você se sente incapaz de controlar o seu consumo de alimentos não saudáveis, apesar de saber que eles estão causando danos físicos (incluindo ganho de peso).

Se você tem de 4 a 5 destes sintomas, então você provavelmente tem um sério problema com alimentos. Se você tem 6 ou mais destes sintomas você é um provável viciado em alimentos.

Ser viciado em alimentos é um problema sério

Embora o termo “vício” seja considerado leve em se tratando de alimentos, ser realmente viciado é, na verdade, um problema sério.

Eu sou um adicto em drogas, cigarro e álccol em fase de recuperação e com uma história de muitas reabilitações; fui preso mais vezes do que poderia contar e fiz várias viagens para a sala de emergência devido a overdoses.

Depois de estar sóbrio por vários anos, eu comecei a desenvolver o vício por alimentos não saudáveis.

Dependência completa. Nada mais, nada menos que isso.

A razão pela qual eu estou lhe dizendo isso é para demonstrar que eu sei como o vício funciona.

Estou aqui para dizer-lhe que o vício em comida é o mesmo que a dependência de drogas … exatamente o mesmo.

Os sintomas e os processos são completamente idênticos. É apenas uma substância diferente e as consequências sociais não são tão graves.

O vício em comida pode causar danos físicos. Isso pode levar a doenças graves, como a obesidade, o diabetes de tipo 2, doença cardíaca, câncer, doença de Alzheimer, artrite e depressão, para citar apenas alguns.

Mas você tem razões ainda maiores do que se livrar de alguma doença desconhecida em um futuro distante. O vício em comida também esta arruinando a sua vida … neste momento.

Ele quebra a sua auto-estima, faz você se sentir infeliz com seu corpo e pode fazer da sua vida um inferno (como ele fez com a minha).

A seriedade de ser um viciado em comida não pode ser subestimada. Este é um problema que arruína vidas e mata pessoas… literalmente.

A Lei da Dependência – Por que você nunca mais comerá “normalmente” novamente

A lição mais importante que eu já aprendi é a chamada lei do vício:

“A administração de uma droga a um viciado causará restabelecimento de dependência química em relação à substância viciante.”

Um ex-fumante que dá um trago num cigarro vai se tornar viciado novamente… instantaneamente.

Um alcoólatra que dá um gole numa cerveja irá recair, com todas as consequências horríveis que se seguem.

Não há maneira de contornar isso. Isto é simplesmente como funciona o vício.

Estou pessoalmente convencido de que o vício em comida não é diferente. Uma mordida de bolo, um gole de coca-cola, uma “saída da linha” – isso é tudo o que é preciso.

É claro que todos nós precisamos comer alguma coisa. Caso contrário, vamos morrer de fome. Mas ninguém precisa comer açúcar, farinha de trigo refinada ou qualquer um dos modernos junk food com os quais as pessoas tendem a perder o controle.

A maioria dos viciados em alimentos nunca mais será capaz de comer junk food como as pessoas “normais” de novo. Essa é a verdade crua e nua.

Mas se eles conseguirem evitar os “alimentos gatilho”, então eles serão capazer comer comidas saudáveis e perder peso sem problemas.

A verdade é que… a completa abstinência é a única coisa que funciona de forma confiável contra o vício. Quanto mais cedo você aceitar isso, mais rápido você irá se recuperar.

Embora a mensagem “tudo com moderação” possa funcionar para algumas pessoas, este conselho é um desastre completo para viciados em alimentos.

Quando se trata de vício, moderação falha sempre.

Esta é a solução simples (não que seja fácil) para o vício. Evite a substância viciante a todo momento.

Como saber se vale a pena o sacrifício

Evitar completamente alimentos junk pode parecer impossível.

Estes alimentos estão em todo lugar e são uma parte importante da nossa cultura.

Mas acredite em mim… uma vez que você tomar a decisão de nunca mais comê-los novamente, evitá-los se torna mais fácil.

Quando você toma uma firme decisão de evitá-los completamente, não haverá nenhuma razão para qualquer justificativa em sua mente e os desejos não irão nem mesmo aparecer.

Muitas pessoas que fizeram isso (inclusive eu) nem sequer sentem desejos mais, não depois de terem tomado uma profunda decisão de simplesmente evitar essas coisas… permanentemente.

Mas se você ainda está em dúvida e não tem certeza se vale a pena o sacrifício, então escreva uma lista de prós e contras:

• Prós que você poderá incluir: eu vou perder peso, eu vou viver mais tempo, eu vou ter mais energia e sentir-me melhor a cada dia, etc.
• Contras que você poderá incluir: eu não vou poder comer sorvete com minha família, não aos cookies de Natal, eu provavelmente terei que explicar minhas escolhas alimentares … (A maioria dos dilemas sociais podem ser resolvidos facilmente).

Anote tudo, não importa o quão chato ou sem sentido possa parecer. Em seguida, coloque as duas listas lado a lado e pergunte-se: vale a pena?

Se a resposta é um sonoro “sim”, então você poderá ter certeza que você está fazendo a coisa certa.

Leia também:
Amendoim: benéfico ao coração e ao bolso*
O fantástico óleo de coco que esculpe a cintura das mulheres
Aromaterapia: é possível curar enfermidades através de óleos essenciais

Prepare-se para definir uma data

Existem algumas coisas que você pode fazer para se preparar e fazer a transição o mais fácil possível:

• Alimentos gatilho: anote a lista dos alimentos que você tende a desejar e/ou tem compulsão. Estes são os “alimentos gatilho” que você precisa evitar completamente.
• Redes Fast Food: faça uma lista de redes fast foods que servem alimentos saudáveis. Isso é importante e pode evitar uma recaída quando você estiver com fome e sem nenhuma vontade de cozinhar.
• O que comer: pense em quais alimentos que você irá comer. De preferência, alimentos saudáveis ​​que você goste e já esteja comendo regularmente.
• Prós e Contras: considere fazer várias cópias de sua lista de “prós e contras”. Mantenha uma cópia em sua cozinha, no porta-luvas e em sua bolsa e carteira. Às vezes você vai precisar de um lembrete do por que você está fazendo isso.

É importante não começar uma “dieta”. Deixe a perda de peso em espera por pelo menos 1 a 3 meses.

Superar o vício em comida já é bastante difícil, logo, adicionar fome e mais restrições só irá tornar as coisas ainda mais difíceis, preparando você para o fracasso.

Agora… defina uma data, algum momento em um futuro próximo (talvez neste fim de semana ou na próxima semana).

Deste dia em diante, você nunca mais vai tocar nos alimentos que causam dependência. Nem uma única mordida, nunca mais. Ponto final.

Quando tudo falhar… procure ajuda

Se você acabar recaindo e perder o seu controle de consumo de novo, lembre-se de que você não está sozinho.

As recaídas são a regra quando se trata de vício, não a exceção.

A maioria das pessoas tem um histórico de várias recaídas antes que tenha conseguido um sucesso em longo prazo.

É assim que foi para mim e para a maioria dos viciados em alimentos que eu conheço.

Mas se você recair muitas vezes seguidas, realmente não há sentido em tentar fazê-lo por conta própria novamente. Se você falhou uma centena de vezes, as chances de você ter sucesso na vez 101 são praticamente nulas.

Felizmente, a ajuda não está muito longe…

Existem profissionais de saúde e grupos de apoio podem ajudá-lo a superar esse grave problema.

Você pode procurar ajuda profissional… por exemplo, de um psicólogo ou psiquiatra. Tente encontrar alguém que tenha experiência real em lidar com o vício em comida.

Mas há várias opções gratuitas disponíveis, além do programa de 12 passos, como Overeaters Anonymous, GreySheeters Anonymous e Food Addicts Anonymous.

Basta visitar os sites, procurar um evento (eles têm também reuniões on-line via Skype) e comparecer.

Ou você pode usar o Google para encontrar opções de tratamento em sua região. Procure por algo como ” tratamento de vício alimentar [nome da cidade]” – as chances são que você irá encontrar algo que lhe convenha.

Seja como for, faça alguma coisa!

O vício em comida é um problema que raramente se resolve por conta própria. A menos que você saiba lidar com isso, as chances são de que isso só irá piorar com o tempo.

Se você tem esse problema, então você tem que fazer algo a respeito disso agora, ou este vício irá acabar arruinando a sua vida.

Se você estiver interessado na minha história completa e numa versão muito mais detalhada das instruções acima, visite essa página para ler o meu e-book gratuito sobre o vício em comida.

 
Matérias Relacionadas