Venezuela: imagens chocantes da escassez de alimentos

Um drama silencioso está acontecendo neste momento na Venezuela. Trata-se da fome e da morte de crianças por desnutrição.

“Chegamos ao ponto em que crianças estão morrendo de fome. Ontem, uma menina morreu devido à desnutrição. Há vários casos de crianças hospitalizadas pelo mesmo motivo”, disse Carlos Ruiz, padre do Estado de Bolívar.

No mesmo hospital onde morreu a pequena Menca de Leoni, no estado de Bolívar ao sul do país, 41 mortes ocorreram devido à desnutrição até agora em 2017, afirmaram os médicos, que não quiseram revelar suas identidades por medo de represálias do governo. Todas elas são crianças vítimas da fome.

Última vítima da desnutrição infantil. Menina de um ano e meio (imagem da TV VPI)
Última vítima da desnutrição infantil. Menina de um ano e meio (imagem da TV VPI)

O irmão mais novo da garota falecida também está hospitalizado pela mesma causa e ele não é o único.

Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Captura de tela)
Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Captura de tela)

Este é Gilberto Mendoza. Sua vida está em perigo porque com 3 anos de idade ele pesa apenas 11 quilos.

Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Captura de tela)
Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Captura de tela)

 

No domingo (12), outro bebê morreu de fome em um hospital do estado de Falcón, no oeste do país.

Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Captura de Video)
Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Captura de Video)

“Mais de 60% da população infantil na Venezuela está subnutrida”, segundo o Observatório Venezuelano de Saúde.

Em junho de 2017, a BBC fez um vídeo perturbador que reflete a situação real das crianças expostas ao sofrimento da fome e da morte por falta de alimentos.

De acordo com o relatório da BBC, os últimos números publicados pelo Ministério da Saúde do país mostram um aumento da mortalidade infantil. Ao mesmo tempo, a Ong Cáritas detectou níveis alarmantes de desnutrição infantil nas províncias de Miranda, Vargas, Zulia e Distrito Capital.

Em Valles del Tuy, no estado de Miranda, a mãe de Germain disse que não sabe como ajudar seu filho, que pesa metade do que deveria aos 11 anos de idade.

A mesma preocupação tem a avó de Agnely. Sua neta, com 7 anos de idade e pesando 18 quilos, come apenas uma ou duas vezes por dia.

Caritas descobriu que “a desnutrição infantil atingiu 15% das crianças em agosto”, enquanto “33% da população infantil já dá mostras de um atraso no crescimento”, o que causa “danos físicos e mentais” que irão acompanhá-la ao longo de toda a vida”. De acordo com o mesmo relatório, a mortalidade materna aumentou 65% no último ano.

A grave escassez de alimentos e uma inflação na casa dos 700% empurram mais e mais pessoas a procurar comida no lixo.

“Atualmente, conseguir o que comer é uma verdadeira luta, de alguma maneira preciso alimentar minha filha”, disse uma mulher das ruas de Caracas.

Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Foto de Cáritas)
Sobe número de morte de crianças por desnutrição na Venezuela (Foto de Cáritas)

 

A cada semana morrem de 5 a 6 crianças por desnutrição

No mês passado, Caritas advertiu que todas as semanas, 5 ou 6 crianças perdem a vida por esse motivo, e se a situação persistir, mais de 280 mil crianças poderão ter o mesmo destino.

“A situação é muito grave e precisamos da ajuda nacional e internacional para gerenciar a escala do desastre, nos mais altos níveis de tomada de decisão”, disse Susana Raffalli, especialista humanitária em emergências alimentares, que trabalha para a Caritas Venezuela.

“Os meios de subsistência foram degradados de tal forma que os mais pobres não têm recursos para enfrentar a situação, porque tudo desmoronou. Emprego, saúde, família, lar: as pessoas mais pobres perderam tudo”, disse ela.

Leia também:
Terremoto na fronteira entre Irã e Iraque deixa mais de 300 mortos
Hacker controla rádio da Coreia do Norte e toca música “The Final Countdown”
Armas nucleares da Coreia do Norte estão relacionadas à rede de Estados hostis

 
Matérias Relacionadas