Venezuela: governo e oposição convocam marchas para o mesmo dia

Uma venezuelana caminha diante de um muro grafitado com a imagem do ex-presidente Hugo Chavez (à esquerda) e do sucessor Nicolás Maduro (Leo Ramirez/AFP/Getty Images)

No próximo sábado (03) a população que apoia a oposição venezuelana, liderada pelo governador do estado de Miranda, Henrique Capriles, e aliados do presidente Nicolás Maduro poderão disputar as ruas em marchas pelo país. O presidente convocou hoje (1º) a população a marchar nas ruas de Caracas em apoio ao governo na luta contra a corrupção.

A oposição também convocou protestos, no mesmo dia, contra o governo, por considerar que a Assembleia Nacional tem agido com arbitrariedade e desrespeito constitucional contra o deputado oposicionista Richard Mardo, que perdeu a imunidade parlamentar esta semana.

“Vamos lutar e combater na rua”, disse Maduro, durante um conselho de ministros no Palácio de Miraflores. O chamado foi encabeçado pelo vice-presidente da Assembleia Nacional, Dário Vivas. “O povo venezuelano que é trabalhador e que é honesto nos chamou para ir dizer que as ruas não são dos corruptos. As ruas são do povo trabalhador, do povo honesto, que é a maioria neste país”, declarou Vivas.

Os protestos da oposição foram motivados depois de a Mesa Diretora da Assembleia ter solicitado ao Ministério Público que investigue denúncia de uso de recursos sem comprovação de origem envolvendo os deputados Richard Mardo, Juan Carlos Caldera e Gustavo Marcano, ambos do partido “Primero Justicia”, que compõem a oposição no país.

De acordo com a denúncia, os deputados deixaram de declarar a origem de recursos ao Fisco, para fazer campanha política. O deputado Mardo se defende das acusações dizendo que o dinheiro arrecadado era para ajudar pessoas.

O presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello apresentou cheques emitidos por empresas contratadas por prefeituras ligadas ao partido Primero Justicia, que teriam sido usados por Mardo. Após as informações, o deputado Mardo teve a sua imunidade parlamentar revogada por maioria simples durante plenária realizada esta semana pela Assembleia.

Os deputados denunciados são apoiados por Capriles. Ele disse que Mardo não cometeu “nenhum delito” e que os documentos apresentados contra ele são na realidade forjados. “Mardo nunca mexeu com um bolívar [moeda local] dos recursos públicos”.

A denúncia motivou a oposição que convocou os protestos para sábado. Capriles chamou seus partidários a protestar porque, segundo ele, a decisão de retirar a imunidade do deputado Mardo não obedeceu aos requisitos constitucionais.

Com informações da Agência Venezuela de Notícias, Telesur e Agência Lusa

Esta matéria foi originalmente publicada pela Agência Brasil

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas