Vegetarianos e veganos perdem mais peso sem contar calorias

Por Marina Dalila, Epoch Times

Quanto mais calorias comemos mais engordamos, certo? Errado! Isto é o que afirma uma recente pesquisa realizada por cientistas, onde foram revisados 15 estudos realisados com dietas à base de vegetais, em grupos que vão desde veganos (não consomem nenhum produto de origem animal) à ovolactovegetarianos (consomem ovos e leite, abstendo-se de carne).

A adoção de uma dieta vegetariana e/ou vegana fez com que ocorresse perda de peso, mesmo na ausência de exercícios ou contagem de calorias. Estes incríveis dados foram resultados da meta-análise publicada no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, no dia 22 de janeiro de 2015. Foram envolvidos 755 participantes da Finlândia, Noruega, Polônia, Espanha, Suécia e Estados Unidos. Os estudos variaram de quatro semanas a dois anos, com uma perda de peso média de 4,5kg durante um período de 44 semanas.

Mas o que exatamente estaria por trás desta fantástica descoberta? Como é possível comer o que se quer sem se preocupar com as calorias? É exatamente isso que os cientistas estavam tentando descobrir, pois a maioria das intervenções de perda de peso focam na redução de calorias. Porém, este estudo mostra que padrões alimentares veganos e vegetarianos, sem restrição calórica, podem resultar em maior perda de peso do que aqueles que incluem carne.

Leia também:
Tratando a obesidade com acupuntura
UnG abre inscrições para programas gratuitos de tratamento à obesidade
 Dieta vegana é excelente tratamento para artrite

Uma das pesquisadoras, Susan Levin, que é Diretora de Educação Nutricional do Physicians Committee for Responsible Medicine, afirmou que a chave deste sucesso se deve não à moderação da quantidade dos alimentos ingeridos, mas às escolhas saudáveis. “Na verdade, deve-se ter em mente a escolha de uma dieta sustentável”, acrescentou Susan.

Um dos segredos por trás de perder peso em uma dieta baseada em vegetais é a quantidade de fibra. O Physicians Committee recomenda consumir cerca de 40 gramas de fibra por dia, o que é fácil de fazer quando você coloca legumes, frutas, grãos integrais e verduras no centro de seu prato.

Os pesquisadores observaram também que o baixo teor de gordura pode ser parcialmente responsável pelos resultados. Além disso, eles afirmaram que algumas evidências sugerem que uma dieta baseada em vegetais com baixo teor de gordura, pode aumentar o gasto energético pós-prandial.

Atualmente, mais de 1,4 bilhão de adultos em todo o mundo está acima do peso e com risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2, doença cardíaca, osteoartrite e certas formas de câncer. Estudos observacionais mostram que pessoas que comem dietas à base de vegetais pesam menos do que aqueles que não o fazem, disseram os pesquisadores do Physicians Committee for Responsible Medicine.

Esse grupo foi liderado pelo Dr. Neal Barnard, principal autor do estudo, presidente do Physicians Committee e professor adjunto de medicina na George Washington University School of Medicine and Health Sciences. Dr Neal tem advogado em favor das dietas vegetarianas e sido um defensor das organizações de bem-estar animal. “Esperamos que os prestadores de cuidados de saúde tomem nota e prescrevam esta abordagem aos pacientes que procuram gerir peso e saúde.”, afirmou Dr Neal.

Para iniciar uma dieta vegetariana ou vegana acesse o portal da Sociedade Vegetariana Brasileira. Você encontrará desde dicas de vegetarianismo, receitas, eventos e produtos – como livros que introduzem à fabricação de leites vegetais, queijos vegetais – à livros sobre emagrecimento.

Para finalizar, delicie-se com uma refinada sobremesa crudívora e vegana do site The Raw Chef que irá lhe surpreender.

Cheesecake de Romã. www.therawchef.com

 

Cheesecake de romã com sorvete de tangerina

• Para a base

1 xícara de castanhas de caju cruas
2 colheres de sopa de xarope de bordo
1/4 de xícara de óleo de coco
2 colheres de chá de essência de baunilha
1/4 de colher de chá de sal
2 colheres de chá de suco de limão

Em um processador de alimentos, coloque a castanha de caju primeiro e processe até virar uma farinha. Adicione os ingredientes restantes e processe novamente. Coloque esta mistura em uma forma redonda de aro removível, na geladeira, enquanto continua com o preparo do restante da receita.

• Para o recheio

3 xícaras de castanhas de caju cruas (deixadas de molho na água durante 1 a 2 horas)
1 xícara de óleo de coco
1/2 xícara de suco de limão
2 colheres de sopa de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de sal
1 xícara de xilitol
1 e 1/2 xícara de suco de romã
1/2 xícara de suco de beterraba (opcional, apenas para a cor)

Misture todos os ingredientes em um liquidificador de alta velocidade até ficar homogêneo. Coloque sobre a base. Coloque no congelador até firmar. Uma vez que já  firme, o cheesecake pode ser desenformado e enfeitado com sementes de romã. Conserve na geladeira até o momento de servir.

• Sorvete

2 xícaras castanhas de caju cruas
1/2 xícara de óleo de coco
1/4 de xícara de néctar de agave
1 colher de chá de essência de baunilha
3 xícaras de leite de amêndoas *
1 xícara de suco de tangerina
2 colheres de chá de raspas de tangerina
1 pitada de sal

Misture todos os ingredientes em um liquidificador de alta velocidade até ficar homogêneo. Se desejar a receita mais doce, acrescente agave. Despeje a mistura em um recipiente retangular e coloque no congelador. Uma vez congelada, bata novamente em uma batedeira ou processador para homogeneização, servindo imediatamente.

* O leite de amêndoas é feito batendo-se 1 xícara de amêndoas com 3 xícaras de água no liquidificador. Coe em um voal fino para separar a parte sólida da líquida.  Uma boa dica é descascar as amêndoas e utilizar a parte sólida do leite para fazer um tipo de “queijo”, acrescentando pimenta do reino, algumas gotas de limão, ervas e um um pouco de sal do himalaia, moldando no formato redondo, estilo queijo, com as mãos.

 
Matérias Relacionadas