Centenas protestam no centro de Moscou contra os resultados eleitorais

Por Agência EFE

Várias centenas de pessoas protestaram neste sábado no centro de Moscou contra os resultados das eleições parlamentares realizadas na Rússia na semana passada, que o partido no poder, Rússia Unida, venceu por ampla maioria.

O evento, convocado pelo Partido Comunista (PC), reuniu entre 400 e 1000 pessoas, segundo dados da Polícia e da mídia independente, respectivamente.

Entre os participantes do comício não estava o veterano líder do PC, Guennadi Zyuganov, que deve participar hoje de uma reunião do presidente russo, Vladimir Putin, com líderes dos cinco partidos que entraram na Duma ou Câmara Baixa do Parlamento russo após as recentes eleições legislativas.

Além dos comunistas, a segunda força mais votada na Rússia, o novo parlamento contará com a presença de representantes da Rússia Justa, do Partido Liberal-Democrata e do recém-criado Novo Povo.

O PC exige que as autoridades anulem o resultado do sufrágio eletrônico em Moscou, considerando que esta forma de votação é a que deu origem ao maior número de irregularidades durante as últimas eleições.

Diante das denúncias de fraude, a Comissão Eleitoral Central Russa (CEC) defendeu na véspera a legalidade do resultado da votação à distância nas eleições parlamentares, afirmando que se trata de um sistema “exigido” pelos eleitores, principalmente em tempos de pandemia.

No entanto, os comunistas insistiram que a votação eletrônica “roubou a vitória” de vários de seus candidatos, opinião expressa neste sábado por um grande número de participantes do evento organizado na Praça Pushkin em Moscou.

A concentração na capital não recebeu autorização das autoridades, no entanto, a Polícia não dispersou o ato, que durou pouco mais de uma hora e foi dissolvido após o início de uma chuva.

No entanto, os policiais tentaram impedir as intervenções da congregação tocando música alta no sistema de som, escolhendo temas patrióticos para a ocasião.

O partido no poder, Rússia Unida, recebeu 324 dos 450 assentos na Duma nas eleições, seguido pelo Partido Comunista (57), os Social-democratas da Rússia Justa (27), o Partido Liberal-Democrata (21) e a formação do Novo Povo que recebeu 13 lugares.

A participação nas eleições foi de 51,72%, ante 47,88% do censo que votou nas eleições de 2016.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas