Unidade sul-coreana de drones armados será “elemento de mudança”

A Coreia do Sul contará, no ano que vem, com uma unidade militar operando drones armados capazes de realizar missões e lançar ataques na Coreia do Norte.

O exército do país asiático está criando uma unidade de combate de drones armados — chamados “dronebots” — para ajudar a combater as ameaças da Coreia do Norte, conforme anunciado por um militar não identificado na terça-feira, 5 de dezembro, informou a agência sul-coreana de notícias Yonhap.

“O Exército planeja estabelecer uma organização especial para liderar o desenvolvimento de dronebots, estabelecer uma plataforma padrão e expandir o programa dronebot por função”, disse o funcionário que pediu anonimato. “Para começar, lançaremos uma unidade de combate dronebot no próximo ano e a usaremos como um ‘elemento de mudança’ na guerra”.

A equipe planeja usar os drones em missões de reconhecimento contra alvos norte-coreanos, como áreas de lançamento nucleares e de mísseis, informou Yonhap.

Em caso de contingência, enxames de dronebots poderiam ser usados para lançar ataques contra as forças inimigas.

O militar também esclareceu que estão analisando como os militares israelenses criaram uma unidade similar em 2010.

Embora os drones já estejam sendo usados em situações de guerra em todo o mundo há algum tempo, a tecnologia emergente de inteligência artificial emergente permitirá que as unidades individuais se conectem com outras para criar enxames, informou o jornal Financial Times.

“A Coreia do Sul chegou a um acordo sobre a tecnologia de enxames, mas a implementação demorará um pouco”, descreveu uma pessoa familiarizada com os desenvolvimentos militares, informou o Financial Times. “O exército enfrenta pressão [política] para reduzir suas forças, por isso precisa promover novas ideias”.

Os defensores da tecnologia de enxame dizem que a formação de grupos de drones fabricados a preços baixos poderia frustrar o acesso às áreas restritas norte-coreanas, bloqueando navios ou aviões.

Bong Young-shik, especialista em desenvolvimentos militares da Coreia do Norte na Universidade Yonsei, apoia a ideia.

“Alguns de nós no campo propuseram que os militares da República da Coreia aproveitassem essa superioridade contra a Coreia do Norte”, disse Bong ao Financial Times. “Embora seja improvável, se os militares coreanos quiserem, esses drones poderão transportar bombas, uma vez que a nação não está mais restrita pelos limites de carga útil”, acrescentou, referindo-se a uma recente decisão dos Estados Unidos de levantar restrições para a munição sul-coreana.

As discussões sobre planos de guerra utilizando drones contra a ameaça da Coreia do Norte ocorrem em meio à crescente tensão na península devido aos programas nucleares e de mísseis de Pyongyang.

Leia também:
Guerra vindoura é “um fato estabelecido”, diz oficial norte-coreano
China e Rússia dizem que não podem fazer mais sobre Coreia do Norte
Líder norte-coreano teria túneis de fuga para China, diz mídia sul-coreana

 
Matérias Relacionadas