Ucrânia proíbe símbolos comunistas ‘para estabelecer justiça histórica’

A Ucrânia aboliu todos os símbolos comunistas e nazistas no país. Em uma lei aprovada na quinta-feira (9) pela Rada Suprema (Parlamento ucraniano), o maior órgão representativo do país condenou o comunismo e o nazismo e proibiu propaganda e símbolos de ambas as ideologias.

O documento, apresentado no parlamento ucraniano em nome do primeiro-ministro Arseni Yatsenyuk e o Governo, recebeu o “sim” de 254 de um total de 423 deputados da câmara. A medida é parte de um pacote mais amplo de leis dedicado a erradicar o comunismo e equipará-lo à ideologia nazista.

Leia também:
Direito da posse de arma reduz criminalidade, afirma Harvard
Hillary Clinton anuncia candidatura à presidência dos Estados Unidos
Encontro entre Tsipras e Putin pode gerar empréstimo bilionário à Grécia
Obama realiza encontro com dissidentes cubanos antes de falar com Raul Castro
Pró-russos realizam execuções sumárias de ucranianos, denuncia Anistia Internacional

Dessa forma, o país será forçado a “realizar investigações e publicar informações sobre crimes cometidos por representantes desses regimes totalitários, a fim de evitar que esses crimes se repitam no futuro, erradicar a ameaça à soberania, à integridade territorial e à segurança nacional da Ucrânia e também para estabelecer a justiça histórica “.

Justificar as atividades dos governos e agências soviéticos e de segurança do Estado, juntamente com a luta contra os “combatentes da liberdade” da Ucrânia será considerado propaganda.

Estão absolutamente proibidos símbolos como a foice e o martelo, os escudos da União Soviética e da República Socialista Soviética da Ucrânia, que constituiu um dos 15 territórios federais da URSS até 1991.

Também estão proibidos o hino, as bandeiras, os slogans comunistas, imagens e monumentos em homenagem aos membros do Partido Comunista e do poder soviético e os nomes das ruas e localidades dedicadas a eles.

 
Matérias Relacionadas