Trump sugere que nomeará ‘promotor especial’

Trump lamentou o fato de o FBI e o Departamento de Justiça estarem “sem ação” diante da suposta fraude eleitoral

Por Jack Phillips

O presidente Donald Trump disse que está considerando nomear um promotor especial para sondar ex-oficiais de inteligência e investigadores envolvidos na vigilância de sua campanha de 2016, bem como nas eleições de 3 de novembro.

Trump foi questionado na Fox Business no domingo sobre por que o procurador dos EUA John Durham, que foi nomeado pelo procurador-geral William Barr para investigar as origens da investigação no ano passado, não divulgou seu relatório tão esperado.

“Antes de deixarmos o assunto Durham, sinto que algo aconteceu em setembro. Não sei o que aconteceu, mas todos esperávamos que Durham aparecesse e que A.G. Barr fosse agressivo”, disse Maria Bartiromo, âncora da Fox Business, acrescentando:“ Você pode nomear um advogado especial para investigar e continuar investigando o que ocorreu na eleição de 2016? Você mencionou que Jim Comey e Andrew McCabe não enfrentam responsabilidades – você nomeará um advogado especial? ” perguntou ela depois de várias perguntas sobre casos de fraude relacionados às eleições.

Trump disse que “consideraria um promotor especial”.

“Eu chamo isso de ‘promotor’ porque é um termo muito mais preciso. Eles gastaram $48 milhões, Weissmann e todos os odiadores de Trump, gastaram $48 milhões. Essa foi a investigação Mueller. Eles passaram por impostos, por tudo – por $ 48 milhões você olha tudo, e eles não encontraram conluio, nada”, referindo-se ao ex-investigador da equipe de Robert Mueller, Andrew Weissmann.

Durham está investigando a conduta e as origens da investigação, levando a uma confissão de culpa. O ex-advogado do FBI Kevin Clinesmith admitiu que alterou de forma fraudulenta o texto de um e-mail da CIA para dizer que o ex-assessor de Trump, Carter Page, não era uma fonte da agência.

“Olha, essa coisa toda é uma situação terrível. Isso nunca deveria ter acontecido”, disse Trump, acrescentando que está sob investigação e obstruído desde que declarou sua candidatura em 2015.

“Foi um embuste da Rússia, apenas um embuste puro e algo muito triste para o país”, disse ele. “E tanto quanto eu fiz – e acho que fiz mais do que virtualmente em quatro anos mais do que qualquer presidente na história com a Força Espacial e cortes de impostos, maiores cortes de regulamentações da história, maiores cortes de impostos da história … como tanto quanto fiz, eu poderia ter feito mais, exceto que estava sob investigação … desde o dia em que desci a escada rolante”.

Especulou-se que Durham divulgaria o relatório antes da eleição de 3 de novembro, mas nada se materializou.

Também na entrevista à Fox Business, Trump lamentou o fato de o FBI e o Departamento de Justiça estarem “sem ação” diante da suposta fraude eleitoral.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas