Trump ganhou dois terços das demandas eleitorais onde os méritos foram considerados

Por Matthew Vadum

A alegação freqüentemente feita pela grande mídia, moderadores de conteúdo de mídia social e verificadores de fatos de que as ações judiciais movidas pela campanha do presidente Donald Trump e pelos republicanos foram universalmente rejeitadas pelos tribunais é falsa, de acordo com uma nova análise.

As decisões não indicam necessariamente que, se todas as ações judiciais tivessem sido decididas antes de Joe Biden ser certificado como o vencedor oficial da eleição presidencial pelo Congresso em 7 de janeiro, o ex-presidente Trump teria vencido a eleição disputada.

Nem teriam necessariamente afetado muitos dos votos do Colégio Eleitoral conquistados por Biden nos estados decisivos disputados. Algumas das vitórias legais vieram em estados como Colorado e Iowa, onde o voto popular para os respectivos vencedores desses estados – Biden no Colorado e Trump em Iowa – não foi fechado.

Dos 22 casos que foram ouvidos pelos tribunais e decididos por seus méritos, Trump e os republicanos venceram em 15, de acordo com o jornalista cidadão John Droz Jr., físico e defensor do meio ambiente em Morehead City, Carolina do Norte.

Isso significa que Trump ganhou dois terços dos casos totalmente julgados pelos tribunais.

Droz e uma equipe de voluntários investigaram documentos judiciais e minucias legais  para rastrear 81 demandas que fora apresentadas em relação às eleições presidenciais do dia 3 de novembro de 2020. As demandas foram rastreadas na folha de cálculo disponível publicamente por Droz, que estava atualizada no dia 6 de fevereiro.

Dos 81 processos, 11 foram retirados ou consolidados e 23 foram indeferidos por incompetência ou outros motivos. Tanto o grupo de 11 como o grupo de 23 não devem ser considerados “vitórias ou derrotas de nenhum dos partidos”, diz Droz, porque “nada têm a ver com o mérito da causa”.

Isso deixa 47 casos. Destes 47, 22 foram finalizados depois que o tribunal ouviu os argumentos, considerou as provas e, em seguida, emitiu uma decisão.

Desses 22, Trump ou os republicanos ganharam 15 e perderam 7, de acordo com a análise.

Restam 25 processos que ainda não foram definitivamente resolvidos.

Isso significa que Trump e os republicanos “GANHARAM a maioria dos casos eleitorais de 2020 e, nesse caso, foi decidido o mérito!” Droz disse em um comunicado, acrescentando: “É isso que os grandes meios de comunicação estão relatando?”

Entre as vitórias legais dos republicanos estão:

RNC vs. Miller , nos tribunais de Iowa, um processo no qual o Comitê Nacional Republicano ganhou uma liminar sobre os pedidos de voto por ausências.

RNC vs. Gill , nos tribunais de Iowa, nos quais a campanha de Trump ganhou uma liminar impedindo um oficial do condado de distribuir e aceitar formulários assinados contendo informações pré-impressas.

Uma petição de Trump nos tribunais da Pensilvânia, realizada pela campanha de Trump, obteve uma liminar contra a contagem de correspondência e votos ausentes, nos quais eleitores poderiam apresentar prova de identidade dias após o dia da eleição.

Droz observou que apenas três ações judiciais trataram das imprecisões das urnas eletrônicas.

“Uma delas foi indeferida (devido à jurisdição), outra foi condenada (embora nenhuma descoberta tenha sido concedida) e uma ainda está aberta (descoberta foi concedida).”

“A explicação provável para tão poucos casos nessas duas áreas é que a comprovação legal de fraude ou adulteração de urnas eletrônicas são processos demorados e requerem trabalho investigativo e documentação substanciais. Simplesmente não houve tempo suficiente para fazer isso antes dos pontos-chave do processo (como o Colégio Eleitoral) ”, acrescentou.

“Nossa opinião é que as pessoas precisam estar muito mais informadas sobre a questão da integridade das eleições – e ter um entendimento mais preciso de que o componente de demanda é uma parte fundamental disso”, escreveu Droz, explicando o propósito de seu artigo .

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas