Trump diz que tem dúvidas sobre os dados oficiais de vírus da China

Por Mimi Nguyen Ly

O presidente Donald Trump expressou na quinta-feira suas dúvidas sobre o número de casos de COVID-19 sendo relatados pelo Partido Comunista Chinês (PCC) em seus dados oficiais, citados em todo o mundo.

“Você não sabe quais são os números na China”, disse o presidente ao ser perguntado por um repórter se estava surpreso por os Estados Unidos terem ultrapassado a China no número de casos do vírus do PCC.

O Epoch Times refere-se ao novo coronavírus, que causa a doença COVID-19, como o vírus do PCC porque o encobrimento e má administração do Partido Comunista Chinês permitiram que o vírus se espalhasse por toda a China antes de ser transmitido em todo o mundo.

Um mapa de rastreamento publicado pela Universidade Johns Hopkins mostra atualmente que os Estados Unidos têm 83.507 casos confirmados, em comparação com a China, que possui um total oficial confirmado de 81.782.

Trump disse que acha que o aumento de casos relatados nos Estados Unidos é “uma homenagem aos testes – estamos testando um grande número de pessoas … Estamos fazendo um tremendo teste”.

“Tenho certeza de que você não é capaz de dizer se China está testando ou não”, disse Trump ao repórter. “Eu acho que é um pouco difícil.”

Ele disse que ele e o líder chinês Xi Jinping estavam programados para conversar por telefone na noite de quinta-feira.

trump presser ccp virus
O presidente dos EUA, Donald Trump, fala durante uma coletiva diária sobre o vírus do PCC na Brady Briefing Room na Casa Branca em Washington.DC em 26 de março de 2020 (Jim Watson / AFP via Getty Images)

De acordo com as investigações do Epoch Times, o número real de casos e mortes na China pelo vírus do PCC provavelmente é 10 vezes maior do que o que está sendo relatado.

Uma série de documentos internos do governo obtidos pelo Epoch Times mostra que a situação na cidade de Wuhan, o marco zero da epidemia da China, é muito pior do que o que foi oficialmente relatado. Os documentos incluem folhas de dados estatísticos em 14 de março sobre os resultados dos testes de diagnóstico em Wuhan da Comissão Municipal de Saúde de Wuhan. Em um exemplo, o número real de novos casos de infecção em Wuhan é 20 vezes mais que os números oficiais.

Leia também:

As autoridades de Pequim também anunciaram em 19 de março que o número de usuários de celulares chineses havia caído 21 milhões nos últimos três meses, sem explicar a causa da queda. O Epoch Times observou em um relatório anterior que os celulares são uma parte indispensável da vida na China e que as mortes devido ao vírus do PCC podem ter contribuído para o encerramento de dos números de telefone.

O número de casos de COVID-19 continua a aumentar nos Estados Unidos à medida que os testes e o acesso a eles melhoram e os centros de testes trabalham para limpar um acúmulo de amostras.

Na terça-feira, a coordenadora da Força-Tarefa para Coronavírus da Casa Branca, Dra. Deborah Birx, disse que os Estados Unidos haviam realizado mais testes nos oito dias anteriores do que a Coreia do Sul em oito semanas. Na época, ela disse que os Estados Unidos estavam fazendo de 50 a 70 mil testes por dia.

Na época, Birx disse durante uma prefeitura virtual na Fox News que a Coreia do Sul, que tem uma população de 51,4 milhões, testou cerca de 290.000 pessoas. Ela disse que os Estados Unidos, que têm cerca de 372 milhões de habitantes, fizeram mais de 300.000 testes.

O American Enterprise Institute iniciou um rastreador da capacidade de teste da América, que está projetando que os Estados Unidos realizarão 100.000 ou mais testes de COVID-19 por dia até 27 de março.

A Força-Tarefa de Coronavírus está pedindo a todos os americanos para aderirem à campanha “15 dias para desacelerar a propagação” para reduzir urgentemente a propagação do vírus. Trump disse na terça-feira que seu governo avaliará as recomendações em torno da atividade empresarial após os 15 dias de medidas recomendadas de distanciamento social.

Siga Mimi no Twitter: @MimiNguyenLy

 
Matérias Relacionadas