Trump afirma que Coreia do Norte quer chamar atenção ao realizar testes de mísseis

Por Bowen Xiao

O presidente Donald Trump, em visita ao Japão em 27 de maio, fez referência a comentários de um de seus assessores sobre os recentes testes de mísseis da Coreia do Norte, dizendo que ele tinha um ponto de vista diferente.

O conselheiro de segurança nacional, John Bolton, disse em 24 de maio, que os testes recentes da Coreia do Norte “sem dúvida” violaram as resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Falando a repórteres em uma entrevista coletiva com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, Trump disse acreditar que os testes com mísseis estão fora de cogitação.

“Meu pessoal acha que poderia ter sido uma violação, como você sabe”, disse Trump. “Eu vejo isso de forma diferente… talvez [Kim Jong Un] queira chamar atenção. Talvez não. Quem sabe? Não importa.”

Trump estava se referindo ao fato de não ter havido testes nucleares, ou lançamentos de mísseis balísticos e de longo alcance da Coreia do Norte nos últimos dois anos. Ele disse aos repórteres que ainda espera que “um dia, tenhamos um acordo”.

O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, enquanto isso, respondeu aos comentários de Bolton em um comunicado em 27 de maio. O porta-voz disse que seus comentários eram “muito mais do que ignorantes”.

“Nossos exercícios militares não visaram a ninguém nem puseram em perigo os países vizinhos, mas Bolton faz afirmações persistentes de que constitui uma violação das “resoluções “, impudentemente cutucando o nariz em assuntos internos de outras pessoas”, disse o comunicado.

O presidente Donald Trump chega para uma reunião com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, no Palácio Akasaka, pousada do estado japonês em Tóquio, em 27 de maio de 2019 (Eugene Hoshiko – Pool / Getty Images)

Em 2018, Kim disse que não testaria mais armas nucleares ou mísseis balísticos de longo alcance. No ano passado, ele se encontrou com Trump duas vezes, em uma tentativa de acabar com o impasse sobre os programas nucleares de armas nucleares e mísseis balísticos.

Trump disse que Kim entende que ele não pode fazer mais testes nucleares e reiterou o fato de que a Coreia do Norte tem “um tremendo potencial econômico”.

“Ele sabe que, com a energia nuclear, isso nunca vai acontecer. Apenas o mal pode acontecer. Ele entende isso. Ele é um homem muito inteligente ”, disse Trump, referindo-se a Kim. “Ele fará bem.”

O presidente também disse que estava “sem pressa”, observando que as sanções contra a Coreia do Norte ainda permanecem. Ele disse que os Estados Unidos continuam a receber os restos de tropas dos Estados Unidos repatriados.

Quando perguntado por repórteres se ele estava incomodado pelos mísseis de curto alcance, Trump disse que “não estava pessoalmente” preocupado com isso e disse que estava “feliz com o modo como está indo”.

No início de maio, forças militares norte-coreanas testaram vários foguetes e mísseis, incluindo vários mísseis guiados. Os mísseis voaram em uma trajetória achatada e de baixa altitude, levando algumas autoridades sul-coreanas a questionarem se as armas deveriam ser categorizadas como “mísseis balísticos” e, portanto, uma provável violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU contra a Coreia do Norte.

O porta-voz norte-coreano disse no comunicado da KCNA que “tudo o que é lançado é obrigado a voar traçando uma trajetória balística”.

Trump disse que eles eram de curto alcance e, portanto, não uma quebra de confiança por Kim.

Uma autoridade da Casa Azul presidencial da Coreia do Sul, disse a repórteres em 27 de maio, que uma análise conjunta com os Estados Unidos ainda estava em andamento para avaliar os recentes testes de mísseis.

A Reuters contribuiu para esta reportagem.

 
Matérias Relacionadas