Publicado em - Atualizado em 09/10/2017 às 21:45

Trump: “comunismo é o passado, liberdade é o futuro”

O presidente Donald Trump e o secretário do Trabalho dos Estados Unidos, R. Alexander Acosta, aplaudem durante um evento pelo Mês da Herança Hispânica, na Sala Leste da Casa Branca em Washington, em 6 de outubro de 2017 (Brendan Smialowski/AFP/Getty Images)

O presidente Donald Trump e o secretário do Trabalho dos Estados Unidos, R. Alexander Acosta, aplaudem durante um evento pelo Mês da Herança Hispânica, na Sala Leste da Casa Branca em Washington, em 6 de outubro de 2017 (Brendan Smialowski/AFP/Getty Images)

Durante a celebração do Mês da Herança Hispânica, em 6 de outubro na Casa Branca, o presidente Donald Trump disse que sua administração está trabalhando pela prosperidade e liberdade e que está junto ao povo de Cuba e da Venezuela contra os sistemas autoritários do comunismo e do socialismo.

“A mesma falida ideologia comunista que trouxe opressão a Cuba trouxe nada além de sofrimento e miséria a todos os lugares e [em] todo lugar em que esteve, em qualquer lugar do mundo”, disse Trump.

“O comunismo é o passado, a liberdade é o futuro”, disse ele, sob incessantes aplausos da multidão.

Os regimes comunistas mataram mais de 100 milhões de pessoas ao longo do século passado, de acordo com ‘O Livro Negro do Comunismo’, publicado pela Harvard University Press em 1999. Outras estimativas sugerem que o número de mortos pelo comunismo pode estar na casa de 150 milhões.

Aleksandr Solzhenitsyn, renomado romancista e historiador russo, estimou que o antigo ditador soviético Josef Stálin matou 60 milhões de pessoas; e em ‘Mao: A História Desconhecida’, os historiadores June Chang e Jon Halliday mostram que o líder do Partido Comunista Chinês Mao Zedong foi responsável por pelo menos 70 milhões de mortes.

A ideologia opressiva do comunismo é baseada no ateísmo e na luta. Ela funciona destruindo a tradição e a crença, colocando as pessoas umas contra as outras e fabricando inimigos para as pessoas se lançarem contra.

Trump disse: “Estamos trabalhando todos os dias para garantir um futuro de paz, prosperidade e soberania para todos os cidadãos americanos, e esperamos um futuro de liberdade e prosperidade em todo o Hemisfério Ocidental. É por isso que, no meu governo, tomamos medidas decisivas para apoiar o bom povo de Cuba e da Venezuela”.

Ele observou: “Como anunciei antes para uma multidão em Little Havana no início deste ano, não levantaremos sanções contra o regime cubano até que se conceda plena liberdade política para o povo cubano”.

Trump também denunciou a ideologia autoritária do socialismo. “Nós também estamos com o povo da Venezuela, que sofre com o implacável socialismo do regime de Maduro. Rejeitamos a opressão socialista e pedimos a restauração da democracia e da liberdade para os cidadãos da Venezuela”, disse, recebendo novamente saudações e aplausos.

O escritor comunista Karl Marx se referiu ao comunismo como meramente um subproduto do socialismo, e o ex-líder soviético Vladimir Lênin se referiu ao socialismo em ‘Podemos Avançar se Tememos Avançar para o Socialismo?’ como um sistema de “monopólio capitalista estatal” que leva ao comunismo.

Adolf Hitler usou ainda uma outra forma de socialismo, o ‘socialismo nacional’, no âmbito do Partido Nacional dos Trabalhadores Alemães Socialistas (Nazi). A plataforma de 25 pontos do partido nazista de Hitler refletia as políticas de muitos dos regimes socialistas atuais. Hitler declarou num discurso em 1927: “Somos socialistas. Nós somos inimigos do sistema de exploração capitalista de hoje”. O regime socialista nacional de Hitler assassinou cerca de 11 milhões de pessoas (este número não inclui os mortos em guerra).

Trump observou que sua administração está contra os sistemas autoritários do comunismo e do socialismo.

“Muitos hispano-americanos entendem muito pessoalmente por que é tão importante para nós defender nossa nação ─ liberdade dada por Deus, nós queremos a liberdade dada por Deus”, afirmou, “e preservar o Estado de direito”.

“Nosso compromisso com esses valores tem sido a fonte da prosperidade dos Estados Unidos, o fundamento da nossa segurança, e esses valores nos tornaram um farol ─ um farol absoluto ─ para as nações do mundo.”

“Ao celebrarmos o Mês da Herança Hispânica, agradecemos a todos vocês que contribuíram para nossas comunidades e para nossa permanente liderança na América”, disse Trump. “Com sua ajuda, fortaleceremos os nossos grandes fundamentos de fé, e família e liberdade; e nós construiremos juntos um grande futuro americano. É uma tremenda honra ter todos vocês na Casa Branca.”

Leia também:
China usa guerra política para influenciar Estados Unidos
Trump diz que Irã não tem vivido espírito do acordo nuclear
Os 6 ditadores genocidas mais cruéis da história moderna
EUA se preparam para combater desinformação russo-chinesa
Fundação faz campanha pela remoção da estátua de Che Guevara na Argentina
Apesar das alegações de reforma, sistema de transplante da China é preocupante
Venezuela se prepara para o caos

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016