Tratando a obesidade com acupuntura

Na visão da medicina tradicional chinesa a obesidade é uma doença moderna, não sendo encontrada nos textos clássicos chineses.

É considerada a segunda maior enfermidade e é uma condição que produz inúmeras doenças secundárias como câncer, diabetes, hipertensão arterial sistêmica, AVC, doenças cardiovasculares, infertilidade, entre outras.

A acupuntura pode ser uma grande aliada na perda de peso, melhorando as condições bioenergéticas e reduzindo fatores como stress, ansiedade e compulsões alimentares.

Leia também:

A indústria do alimento, do entretenimento e da obesidade
Obesos têm de 8 a 14 anos a menos de expectativa de vida
Obesidade está associada à falta de sono, aponta estudo

A sociedade atravessou nas últimas décadas grandes mudanças em relação aos hábitos alimentares. A alimentação orgânica vem sendo gradualmente substituída por alimentos industrializados, geneticamente modificados e transgênicos. Substâncias como corantes, conservantes, acidulantes e o açúcar estão presentes em quase todos os alimentos industrializados que consumimos.

A insuficiente atividade física e a facilidade de acesso à alimentação associadas a transtornos de stress, ansiedade, depressão, fobias e transtornos de humor têm conduzido muitas pessoas à compulsão alimentar, estimulando o sobrepeso e a obesidade.

Na China antiga as pessoas valorizavam a harmonia, a temperança, e essas características revelavam-se em todos os seus atos, como no cultivo da mente, do corpo e dos cuidados com a alimentação.

Segundo a medicina chinesa, todas as doenças têm como causa um desalinhamento entre as nossas condições originais (arquetípicas) e o nosso ego (identidade construída) que nem sempre está alinhado com as disposições originais. Quando o nosso ego encontra-se em harmonia com nossas disposições originais (Yuan), o ato da alimentação e o peso corporal mantêm-se em equilíbrio. Quando o ego perde a harmonia com a nossa fonte superior haverá sofrimento, mal-estar e desconforto devido a essa desconexão.

Para aplacar esse desconforto, a sensação de perda do amor, da vitalidade, a pessoa pode utilizar várias formas de compensação, como vícios, compulsão alimentar, preferências desequilibradas por determinados alimentos.

Um aspecto típico nos indivíduos obesos é a pressão por estar acima do peso. Porém, a pessoa pode estar utilizando a sua gordura como uma proteção física que a separa das pressões e ameaças percebidas no mundo exterior. Essas sensações relacionam-se com emoções de medo, insegurança e preocupação associados com a deficiência de energia do Rim e do Baço.

Muitos obesos perderam contato com a fonte de amor e entusiasmo interno, e assim, além de não conseguirem sentir amor por si mesmos, tornam-se limitados em dividir o amor nos relacionamentos. Com a autoestima reduzida e com sentimentos negativos, o autodesprezo por não conseguirem despertar amor nos outros (sentimento subjetivo interno), lhes dá uma desculpa para evitar relacionamentos. A utilização dos canais de energia Chong Mai e Yin Wei Mai proporciona bons resultados devido à conexão com o Coração e o Baço.

Indivíduos com quadros de depressão que utilizam medicamentos antidepressivos podem aumentar consideravelmente o peso corporal. A medicação causa uma perda progressiva da vontade, deixando as pessoas com pouca disposição e ânimo. Se por um lado os sentimentos negativos são minimizados, por outro lado os estados positivos sofrem juntamente uma redução. A depressão, por sua natureza, causa estagnação na energia dos órgãos, principalmente do Fígado, Coração e Pulmão. Nesses casos, a utilização dos pontos Ting move a estagnação no órgão, no canal afetado e na emoção associada.

Segundo o conhecimento energético, quando o Estômago está insuficiente o Baço está em excesso. O Baço representa a energia da matéria corporal, que os chineses antigos chamavam de “carne”. Um excesso da “carne” (tecido conjuntivo, adiposo) faz com que o volume corporal aumente, produzindo sobrepeso e posteriormente obesidade. Teoricamente o que necessitamos fazer é tonificar o Estômago e assim naturalmente a energia do Baço será enfraquecida. Na prática o processo não é tão simples…

Nguyen Van Nghi, um grande acupunturista vietnamita, utilizava um protocolo básico de acupuntura para tratar pessoas com obesidade. Fazia uso de apenas três pontos de acupuntura: E-36 + Ponto de tonificação do Estômago + Ponto de dispersão do Baço. O ponto E-36 tem efeito direto na víscera. O ponto de tonificação do Estômago e o ponto de dispersão do Baço não são utilizados na minha prática clínica como uma convenção estática. Utilizo a tonificação e a dispersão respeitando a regra das estações, pois a energia da estação prevalece e a ação destes pontos não deveria ser utilizada de forma fixa como se tivessem no decorrer do ano sempre a mesma ação e efeito. Dessa forma, esses pontos não são sempre os mesmos, não sendo utilizados de forma fixa, mas adaptando-se às mudanças sazonais para produzirem o efeito desejado, pois o mesmo ponto que em uma estação tem efeito tonificante pode ter efeito dispersante em outra estação. Esse protocolo pode auxiliar as pessoas com obesidade a uma redução de 6 a 10 quilos de peso. Para melhores resultados é importante fazer uso de fitoterápicos específicos, reeducação alimentar de acordo com a tipologia constitucional e perseverar na prática de atividades físicas.

 
Matérias Relacionadas