‘Toque de recolher’: Itália quer mudar horário da Missa do Galo

Por Bruna de Pieri, Terça Livre

O ministro das Relações Regionais da Itália, Francesco Boccia, sugeriu que os católicos mudem o horário da Missa do Galo devido às medidas impostas para “conter” o vírus chinês.

Em videoconferência na quinta-feira (26), o ministro disse que “fazer o menino Jesus nascer duas horas não é heresia”.

“Assistir à missa [do galo] – e digo isso como católico – duas horas antes ou fazer o menino Jesus nascer duas horas antes não é heresia. Heresia é não se preocupar com os doentes, as dificuldades dos médicos, com o povo que sofre”, afirmou, de acordo com a ANSA.

A celebração costuma ocorrer à meia-noite de 24 para 25 de dezembro, horário que cai no toque de recolher noturno (das 22h às 5h) imposto pelo governo da Itália.

O posicionamento de Boccia virou motivo de críticas. O senador e ex-ministro do Interior, Matteo Salvini disse em seu perfil no Twitter que o governo deveria “se ocupar com coisas sérias” em vez de “arruinar o Natal das crianças”.

Além disso, em entrevista à emissora Rai, acrescentou que “não parece normal que um ministro da República proponha o ‘nascimento antecipado’ do menino Jesus”. Já o deputado Francesco Lollobrigida, do partido Irmãos da Itália (FdI), afirmou que Boccia quer “decidir a hora do nascimento de Jesus”.

“Estamos a um passo de uma Igreja de Estado no modelo chinês? Desculpe-se imediatamente pela ridícula superficialidade de suas afirmações”, cobrou.

Com informações, ANSA.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas