Tian Dan, restaurando uma nação na antiga China

Tian Dan, restaurando uma nação na antiga China (Zhiching Chen/The Epoch Times)

Tian Dan era um funcionário menor do governo do Estado de Qi durante o Período dos Reinos Combatentes na antiga China. No entanto, ele restaurou seu Estado da beira do colapso, o que o tornou um personagem lendário na história chinesa.

Naquela época, o general Yue Yi do Estado de Yan liderou um exército de uma coalizão de seis Estados para atacar o Estado de Qi. Qi perdeu tantas batalhas que o duque de Qi e os ministros fugiram para outros Estados.

Tian Dan também planejava deixar sua cidade natal quando esta estava sob ataque, então, ele solicitou que seus servos encurtassem os eixos de sua carruagem e a blindassem. Quando a cidade caiu, os moradores correram para fugir, mas seus carros colidiram uns com os outros devido aos longos eixos e foram capturados pelo exército. No entanto, Tian Dan e sua família escaparam com sucesso.

Enquanto a guerra continuava, apenas duas fortalezas em Qi ainda resistiam, mas estavam cercadas. Tian Dan foi escolhido para ser o comandante do exército da cidade após o comandante da guarnição ter morrido na defesa do cerco. Uma vez nomeado, Tian Dan posicionou seus membros do clã e familiares na linha de frente do exército. Ele também trabalhou lado a lado com os soldados e, como consequência, a moral do exército melhorou muito.

Algum tempo depois, o duque de Yan morreu e seu filho sucedeu ao trono. Tian Dan sabia que o novo duque não confiava em Yue Yi, o general do exército de Yan, então, ele enviou espiões para espalharem boatos sobre a ambição de Yue Yi de se tornar duque. O novo duque de Yan acreditou nos rumores e substituiu Yue Yi com outro general menos competente.

Depois de criar conflitos internos no inimigo, Tian Dan adotou uma série de estratégias antes de seu ataque final. Ele escondeu seus soldados de elite, mas enviou as mulheres e os mais velhos para guardarem os portões da cidade. Em seguida, ele enviou um mensageiro para negociar os termos da rendição com Yan e fez os ricos da cidade secretamente subornarem o exército de Yan pelo direito de permanecerem em segurança quando a cidade fosse conquistada. O exército de Yan caiu neste estratagema acreditando que o triunfo seria facilmente alcançado.

Enquanto isso, Tian Dan selecionou mais de mil touros e cobriu-os com cobertores coloridos. Além disso, cada touro tinha dois punhais afiados presos em seus chifres e um feixe de junco encharcado com óleo amarrado no rabo.

À meia-noite, quando o inimigo dormia profundamente, Tian Dan liderou o exército de Qi conduzindo os touros para fora da cidade e pôs fogo nos rabos do gado. Os touros correm em direção ao quartel de Yan, seguidos por 5 mil soldados da elite de Yan. Os civis de Qi também se puseram nos muros da cidade para fazer barulho com utensílios domésticos. Acordados pelos ruídos e vendo milhares de monstros com lâminas arrojando-se em direção a eles, os soldados de Yan ficaram assustados e tentaram fugir. A maioria deles, incluindo seu geral, morreu nesta batalha.

Após a batalha, o povo de Qi se sentiu incentivado por esta vitória decisiva e aqueles em cidades ocupadas se levantaram, apondo-se aos invasores de Yan, e mais de 70 cidades ocupadas foram recuperadas em poucos meses. Essa é a lendária história de Tian Dan de restaurar a nação a partir de uma cidade.

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas