Tesouro dos EUA designa terrorista mundial como líder do Hezbollah e oferece recompensa

A designação coincide com a visita do secretário de Estado Mike Pompeo à Argentina, onde participa da Segunda Conferência Ministerial Hemisférica de Combate ao Terrorismo

Por Voice of America

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou hoje (19) um alto membro do Hezbollah, acusando-o de ter coordenado o atentado de 1994 contra a mutual judia AMIA na capital argentina.

“Acusamos Salman Raouf Salman, que há 25 anos coordenou o ataque devastador em Buenos Aires, Argentina, contra o maior centro judaico da América do Sul e que liderou operações terroristas no Hezbollah no Hemisfério Ocidental”, disse Sigal Mandelker, secretário-assistente do Tesouro para o terrorismo e inteligência financeira.

Salman Raouf Salman é considerado um dos líderes do Hezbollah encarregado de planejar, organizar e executar atos terroristas em todo o mundo.

O governo dos Estados Unidos classificou Raouf Salman como terrorista mundial sob a ordem executiva 13.224. Sob essa designação, todos os seus ativos nos Estados Unidos ou na posse e controle de um americano serão apreendidos. Os americanos também estão proibidos de fazer qualquer tipo de transação com Salman Raouf Salman.

Cabe destacar que o programa de recompensas do Departamento de Estado emitiu uma declaração em que oferece uma recompensa de até sete milhões de dólares por qualquer informação sobre Salman Raouf Salman.

A designação coincide com a visita do secretário de Estado Mike Pompeo à Argentina, onde participa da Segunda Conferência Ministerial Hemisférica de Combate ao Terrorismo. Durante seu discurso na sexta-feira, Pompeo felicitou a Argentina por nomear o Hezbollah como um grupo terrorista.

 
Matérias Relacionadas