Tesla diz a legisladores que piloto automático exige ‘monitoramento constante’

Tesla expandiu a implantação do seu sistema totalmente autônomo para 60.000 usuários, provocando críticas

Por Reuters 

WASHINGTON – A Tesla Inc defendeu os benefícios de segurança de seu sistema avançado de assistência ao motorista Autopilot e sua capacidade de condução autônoma total (FSD), mas reconheceu que eles exigem “monitoramento e atenção constantes do motorista”.

Os senadores democratas Richard Blumenthal e Ed Markey escreveram ao presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, em 8 de fevereiro, levantando “preocupações significativas” sobre os sistemas de piloto automático e FSD da fabricante de carros elétricos, que levaram ao escrutínio dos legisladores de segurança.

Em uma carta do dia 4 de março aos senadores, que não havia sido reportada, o diretor sênior de políticas públicas e desenvolvimento de negócios da Tesla, Rohan Patel, disse que os recursos aumentam a capacidade de seus clientes “de dirigir com mais segurança do que o motorista médio nos EUA”.

Patel notou que ambos os sistemas “exigem o constante monitoramento e atenção do motorista”. Os veículos da Tesla são capazes de realizar “algumas, mas não todas as Tarefas de Condução Dinâmica” que podem ser realizadas por motoristas humanos, acrescentou.

A Tesla diz em seu site que o Autopilot permite que os veículos orientem, acelerem e freiem automaticamente e “exigem supervisão ativa do motorista e não tornam o veículo autônomo”.

Blumenthal e Markey disseram em comunicado à Reuters que a carta era “apenas mais uma evasão e um desvio da Tesla. Apesar de seu histórico preocupante de segurança e acidentes mortais, a empresa aparentemente quer continuar com os negócios como de costume”.

A Tesla não respondeu a um pedido por comentários.

Patel disse na carta que a Tesla “entende a importância de educar os proprietários sobre os recursos do piloto automático e da capacidade do FSD”.

O piloto automático permite que, às vezes, os motoristas mantenham as mãos fora do volante, mas Patel disse que sua detecção de mão no volante baseada em torque ajuda a garantir que os motoristas permaneçam atentos.

A Tesla lançou uma versão de teste de seu sistema FSD há mais de um ano, permitindo que seus veículos naveguem pelas ruas da cidade. A Tesla expandiu a implantação do FSD para 60.000 usuários, provocando críticas de que está arriscando a segurança ao testar sua tecnologia com motoristas não treinados em vias públicas.

A montadora enfrenta uma série de investigações. Os senadores disseram em sua carta que “queixas e investigações pintam um quadro preocupante: a Tesla lança softwares repetidamente sem considerar completamente seus riscos e implicações, criando graves perigos para todos nas estradas”.

Sob pressão dos reguladores, a Tesla concordou em janeiro em recolher cerca de 54.000 veículos dos EUA para revisar o software para evitar que os veículos desconsiderassem os sinais de parada.

Por David Shepardson

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas