Terrorista islâmico Abu Hamza é condenado à prisão perpétua nos EUA

Um tribunal de Nova York condenou nesta sexta-feira (9) à prisão perpétua o clérigo terrorista islâmico Mustafa Kamel Mustafa, conhecido como Abu Hamza, que em maio do ano passado foi declarado culpado por 11 crimes de terrorismo. Conhecido por seus discursos fanáticos contra o Ocidente realizados na mesquita de Finsbury Park, em Londres, Abu Hamza foi extraditado para os Estados Unidos do Reino Unido em 2012. Entre os crimes pelos quais foi declarado culpado, em 19 de maio, dois prevêem pena máxima de prisão perpétua: fazer reféns e conspirar para realizar sequestros.

Leia também:
As etapas da tomada da Europa pelo islamismo
França será muçulmana até 2048, afirma Cardeal
16 estados americanos implantam legislação banindo a Sharia

O acusado “não se arrependeu em nenhum momento e, se ficasse em liberdade, o mundo não seria um lugar seguro”, disse a juíza federal Katherine Forrest, ao ler a sentença em um tribunal de Manhattan. A Justiça dos Estados Unidos concluiu que o extremista participou do sequestro de 16 turistas no Iêmen em 1998 e apoiou a jihad (guerra santa) no Afeganistão entre 2000 e 2001, além de ter conspirado para criar um campo de treinamento de jihadistas no Oregon.

“A sangrenta transformação de Abu Hamza de clérigo a condenado, de imã a preso, se encerrou”, disse em comunicado o procurador federal do distrito do sul de Nova York, Preet Bharara, após o resultado do julgamento.

 
Matérias Relacionadas