Terceira noite de protestos em Wisconsin termina com dois mortos

Por EFE

Washington, 26 ago – A cidade de Kenosha, no estado de Wisconsin, nos Estados Unidos, registrou duas mortes, nesta quarta-feira, no final do terceiro dia consecutivo de distúrbios em decorrência dos protestos de cidadãos contra o incidente sofrido por um homem negro durante abordagem policial.

O tiroteio ocorreu no final da noite de ontem, de acordo com o departamento da polícia da cidade, que confirmou as mortes dessas duas pessoas, enquanto outra ficou gravemente ferida. Os agentes afirmaram que estão investigando os incidentes. As identidades das vítimas ainda não foram divulgadas.

Manifestantes protestam contra o ataque sofrido por Jacob Blake, que continua internado em estado grave no Hospital Froedtert, em Milwaukee, após ser baleado várias vezes pela polícia em uma ação que foi gravada em vídeo e que causou comoção em todo o país.

Os distúrbios recomeçaram ontem às 20h (hora local), quase duas horas após o início do toque de recolher em Kenosha, uma cidade de quase 100 mil habitantes a cerca de 60 quilômetros de Chicago.

De acordo com reportagens da televisão local, policiais utilizaram um megafone para tentar dispersar um grupo de manifestantes que se reuniu em frente ao Tribunal do Condado de Kenosha e que participava de uma “assembleia ilegal”.

A polícia acabou jogando gás lacrimogêneo contra os manifestantes, enquanto dezenas de agentes foram vistos saindo do portão principal do tribunal para conter os manifestantes.

No último domingo, Blake, de 29 anos, foi baleado nas costas por um policial quando ele abriu a porta de um carro onde estavam seus três filhos menores de idade, em Kenosha, em uma cena capturada pelas câmeras de telefones celulares de testemunhas.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas