Temer viaja à China para cúpula do Brics e divulgará projetos de privatização

O presidente Michel Temer vai embarcar amanhã (29/08) para a China para fazer uma visita de Estado e participar da reunião de cúpula do Brics, grupo integrado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul. Na China, Temer irá mostrar o conjunto de 57 projetos que serão oferecidos para a iniciativa privada no intuito de aproximar os investidores chineses.

O presidente também espera incrementar o comércio com a China, que hoje é o maior parceiro comercial do Brasil. Temer fará a viagem na companhia de ministros, governadores e aproximadamente 10 parlamentares.

Em 1° de setembro, na cidade de Pequim, o presidente fará uma visita de Estado como convidado do presidente Xi Jinping. Ele vai se reunir também com o primeiro-ministro Li Keqiang. Através da visita, o governo tem a expectativa de impulsionar a diversidade da pauta de exportação para a China e aproximar novos investimentos. Em Pequim, serão assinados acordos nas áreas de infraestrutura, saúde, cultura e tecnologia.

Temer vai finalizar a visita à capital no Seminário Empresarial Brasil-China, organizado pela Apex-Brasil, onde se reunirão líderes empresariais chineses já investidores ou que desejam investir no Brasil.

Cúpula do Brics

Depois de Pequim, Temer irá para Xiamen no dia 3, onde vai participar da 9ª Cúpula do Brics. “O presidente Temer identifica no Brics um espaço privilegiado de cooperação econômica, em particular em matéria financeira. Nessa perspectiva, o Brasil renovará seu engajamento nas atividades do Novo Banco de Desenvolvimento”, declarou o porta-voz da presidência da República, Alexandre Parola.

Segundo Parola, na reunião do Brics o presidente Temer irá conversar com representantes do setor privado do Brasil e de outros membros do grupo com a finalidade de trazer mais investimentos estrangeiros para o país.

Michel Temer voltará da China no dia 5 de setembro com chegada prevista ao Brasil no dia 6, quando irá assistir ao desfile de 7 de setembro, Dia da Independência, na Esplanada dos Ministérios.

Leia também:
Justiça suspende venda do cartão de crédito Santander Free
Janot pede no STF o fim da previdência especial para deputados
MPF manda reabrir Investigação penal sobre pedaladas fiscais de Dilma

 
Matérias Relacionadas