Tailândia aprova terceira dose para profissionais de saúde, após receberem vacinas Sinovac

Por Agência EFE

O ministro da Saúde da Tailândia, Anutin Charnvirakul, anunciou na segunda-feira que os profissionais de saúde receberão uma terceira dose da vacina covid-19 para melhorar a proteção contra novas variantes do vírus.

Médicos e enfermeiras tailandeses na linha de frente contra o COVID-19 começaram a receber doses do soro produzido pela farmacêutica chinesa Sinovac em abril .

Dada a detecção de algumas infecções entre profissionais de saúde que já foram vacinados, as autoridades tailandesas aprovaram que uma terceira dose seja inoculada a partir deste mês entre as vacinas produzidas pela AstraZeneca ou Pfizer.

O Ministério da Saúde informou neste domingo que, de abril a julho, pelo menos 618 profissionais de saúde vacinados foram infectados pelo vírus, de um total de 677.348.

A Tailândia começou na segunda-feira a aplicar uma série de medidas de restrição nas áreas mais afetadas pelo surto atual, incluindo Bangkok e as províncias vizinhas, onde muitas das infecções estão ligadas à variante delta.

Entre as restrições estão o toque de recolher noturno, a proibição de reuniões de mais de cinco pessoas e o fechamento de serviços e negócios não essenciais, além da urgência para trabalhar de casa, entre outros.

O país, que vive sua pior onda de infecções e mortes durante toda a pandemia, registrou 8.656 novos casos e 80 mortes na segunda-feira, elevando o total para mais de 345.000 infecções, incluindo 2.791 mortes.

A taxa de vacinação está aquém das previsões oficiais e, segundo dados do ministério, quase 5% dos 69,7 milhões de tailandeses receberam o calendário completo da vacina.

Anutin também indicou que pessoas previamente vacinadas com uma única dose de Sinovac agora poderão escolher o medicamento AstraZeneca como segunda dose com o objetivo de aumentar a proteção contra a variante delta.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas