Surtos da gripe aviária relatados na China

Funcionários do governo de Hong Kong capturam galinhas num mercado onde o vírus H5N1 foi encontrado em 2008. O governo de Hong Kong ordenou recentemente que todas as importações de aves da China continental fossem interrompidas. (Andrew Ross/AFP/Getty Images)

Surtos de influenza H5N1, mais conhecida como gripe aviária, têm ocorrido em toda a China este ano.

Informações sobre a gripe aviária se espalhando na China foram divulgadas em janeiro num relatório de saúde de Hong Kong a Organização Mundial de Saúde (OMS), dizendo que a China foi um dos 15 países do mundo afetados, com 18 províncias e cidades experimentando surtos de gripe aviária H5N1. Agora, o Departamento de Agricultura da província de Guangdong também admitiu que haja um surto.

Um menino de 2 anos de idade de Hong Kong contraiu a gripe aviária no início de junho, conforme confirmado pelo Departamento de Saúde de Hong Kong. Uma amostra de pato do Mercado Jiangnan no distrito de Haizhu em Guangzhou, província de Guangdong, onde o menino tinha visitado em meados de maio, foi testado positivo para o vírus H5N1. Amostras de outro mercado no mesmo bairro também testaram positivo, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da província de Guangdong.

Num anúncio de 18 de setembro, o Departamento de Agricultura da província de Guangdong disse que a região sul da China foi atingida por uma epidemia de gripe H5N1 que já infectou 14.050 patos e matou 6.300 aves. Nas fazendas da cidade de Zhanjiang, uma grande área urbana na parte sudoeste da província de Guangdong, as autoridades mataram 67.500 patos.

O H5N1, um vírus altamente patogênico, é uma doença aviária infecciosa que pode se espalhar para os seres humanos que entram em contato com aves infectadas. Quando as pessoas são infectadas, a taxa de mortalidade é de cerca de 60%, segundo a OMS.

Linha do Tempo da Pandemia

Em dezembro de 2011, mais de 2 mil frangos morreram em poucos dias em Zengcheng, província de Guangdong. As autoridades mataram 27.500 aves, mas a mídia estatal chinesa negou que o abate fosse para evitar a propagação da gripe aviária.

Em 26 de janeiro, o Centro de Proteção da Saúde de Hong Kong publicou o ‘Relatório da Gripe Aviária’, informando a OMS que a China foi um dos 15 países do mundo afetados pela gripe aviária H5N1, com 18 províncias e cidades afetadas, ou seja, Anhui, Pequim, Fujian, Guangdong, Guangxi, Guizhou, Hong Kong, Hubei, Hunan, Jiangsu, Jiangxi, Liaoning, Shandong, Shanghai, Shanxi, Sichuan, Xinjiang e Zhejiang.

Ao longo deste ano, o Ministério da Agricultura da China também relatou alguns surtos de H5N1.

Em abril, a gripe aviária H5N1 foi encontrada na cidade de Guyuan, no Noroeste da China, Região Autônoma de Ningxia Hui. As autoridades disseram que 23.880 galinhas foram infectadas e 95 mil foram destruídas.

Em junho, 6.200 galinhas foram infectadas na cidade de Baiyin, no Noroeste da China, província de Gansu, as autoridades mataram 18.460 aves.

Em julho, 5.500 galinhas foram confirmadas com o vírus H5N1 na Região Autônoma de Xinjiang, a área uigur do Noroeste da China, e 1.600 aves morreram.

Casos humanos

Nos últimos dois anos, duas pessoas morreram na China infectadas pelo vírus H5N1, segundo autoridades chinesas, que, em geral, não divulgam os números verdadeiros de vítimas de desastres ou epidemias.

Um motorista de ônibus chamado Chen de 39 anos teria morrido de falência múltipla dos órgãos em 31 de dezembro de 2011, depois de infectado com o vírus, segundo o Departamento de Saúde da província de Guangdong. Chen teria sido o primeiro caso confirmado de morte humana por gripe aviária na China desde 2010.

Outro homem, também de 39 anos, teria morrido no Hospital Universitário Guiyang na província de Guizhou em 19 de janeiro. Ele teria sido o primeiro caso de infecção humana pelo vírus H5N1 em 2012 na China e a terceira vítima na província de Guizhou.

A primeira epidemia humana de gripe H5N1 ocorreu em Hong Kong em 1997 com 12 pessoas infectadas e seis mortas. Desde 2003, 31 pessoas na China foram infectadas, das quais 21 morreram, informou a mídia chinesa Diário Sing Tao em 19 de setembro.

Segundo a OMS, 60 pessoas em todo o mundo foram confirmadas com gripe aviária H5N1 em 2011 e 33 morreram, uma taxa de mortalidade de 55%.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas