Supremo Tribunal registra primeiro pedido de indenização para Falun Gong

O pedido de indenização pela morte injusta do sr. Li Zhiqin, um praticante do Falun Gong que faleceu um dia depois de sua prisão em 12 de setembro de 2007, foi registrado no Supremo Tribunal de Justiça em 28 de agosto de 2014. Um colegiado de juízes foi nomeado para o caso em 1o de setembro e foi dado um prazo de 184 dias para tomar uma decisão, de acordo com o site do tribunal.

Esta é a primeira vez que o Supremo Tribunal Chinês aceitou um pedido de indenização pelo falecimento de um praticante do Falun Gong.

A família e seus advogados têm denunciado vários níveis do Judiciário desde 2012.

O Superior Tribunal de Justiça da província de Hebei rejeitou a denúncia, sem audiência ou investigação, quando se ouviu sobre o caso em 2013. A decisão teria sido proferida sob ordens do Comitê Político e de Assuntos Jurídicos de Hebei.

O filho do sr. Li, sr. Li Guang, que entrou com o pedido de indenização, foi detido durante um mês no Centro de Lavagem Cerebral de Xingtai, oficialmente conhecido como “Centro de Educação Legal de Xingtai”. Ele foi avisado para não recorrer à decisão.

Determinado a buscar justiça para seu pai, o sr. Li Guang entrou com uma reclamação junto ao Supremo Tribunal em março deste ano. Logo depois, ele recebeu um telefonema da Divisão de Segurança Nacional do condado de Jin, em Hebei. O interlocutor disse: “Você ainda quer levar uma boa vida? Se for assim, desista de causar confusão por ai!”

Minghui.org

 
Matérias Relacionadas