Submarino de contrabando de drogas de Pablo Escobar encontrado por ex-mergulhadores da CIA

A fortuna desaparecida de US$ 70 bilhões do barão das drogas Pablo Escobar está mais perto de ser encontrada depois que ex-agentes da CIA rastrearam um de seus submarinos de contrabando.

A um só tempo, Escobar fornecia 80% de toda a cocaína consumida nos Estados Unidos e faturava cerca de US$ 445 milhões por semana na década de 1980.

Escobar usou submarinos para transportar grandes quantidades de cocaína da Colômbia para Porto Rico antes de o cartel passar a usar lanchas velozes para levar a droga para Miami.

Um desses submarinos acabou de ser encontrado por ex-agentes da CIA que exploram o local em busca do dinheiro perdido.

Esta foto tirada em 10 de agosto de 1992 na Prisão de Envigado mostra o chefe da droga colombiano e chefe do Cartel de Medellín, Pablo Escobar, que se apresenta como Pancho Villa (Guillermo Tapia/AFP/Getty Images)
Esta foto tirada em 10 de agosto de 1992 na Prisão de Envigado mostra o chefe da droga colombiano e chefe do Cartel de Medellín, Pablo Escobar, que se apresenta como Pancho Villa (Guillermo Tapia/AFP/Getty Images)

Doug Laux e Ben Smith, anteriormente da CIA, lideraram uma equipe para o programa de televisão Discovery ‘Finding Escobar’s Millions’ (Encontrando os Milhões de Escobar, em tradução livre).

“Meu trabalho na agência foi encontrar pessoas ─ encontrar gente malvada”, disse Leux ao The Sun.

“Então, você tem um tipo de cenário aqui, se ele é algo que alguém quer manter em segredo, e eles continuam mantendo no escuro, então esse é o tipo de lugar em que Ben e eu conseguimos entrar e lançar alguma luz nele”, disse Laux.

A mãe de Pablo Escobar, Hermilda Gaviria (centro), conduzida em um carro que transporta o caixão de Escobar para uma casa funerária, em 2 de dezembro de 1993, do local militar em Medellín, na Colômbia. Ela é acompanhada por um parente não identificado (esquerda) e um homem não identificado. Escobar foi morto em Medellín por membros de um grupo de elite da polícia e do exército formados para caçar o chefe do cartel da droga de Medellín (B/AFP/Getty Images)
A mãe de Pablo Escobar, Hermilda Gaviria (centro), conduzida em um carro que transporta o caixão de Escobar para uma casa funerária, em 2 de dezembro de 1993, do local militar em Medellín, na Colômbia. Ela é acompanhada por um parente não identificado (esquerda) e um homem não identificado. Escobar foi morto em Medellín por membros de um grupo de elite da polícia e do exército formados para caçar o chefe do cartel da droga de Medellín (B/AFP/Getty Images)

Os mergulhadores foram enviados para o local onde o submarino teria surgido. Uma tempestade recente revolveu a areia do fundo do mar, o que possibilitou que eles pudessem pesquisar o local.

Embora os mergulhadores não tenham descoberto nenhum tesouro, eles encontraram uma caixa e chapas de metal.

A equipe vê o achado como um passo no caminho para finalmente encontrar os milhões da droga de Escobar.

Vídeo recomendado:
Viagem de GoPro emocionante em um poço profundo para verificar alegadas cavernas de calcário

 
Matérias Relacionadas